PUBLICIDADE
Topo

Televisão


Novo âncora do JN chama concorrente de homofóbico: "Não passarão"

Thiago Rogeh com William Bonner e Sikera Junior - Montagem/Reprodução/Instagram/TV A Crítica
Thiago Rogeh com William Bonner e Sikera Junior Imagem: Montagem/Reprodução/Instagram/TV A Crítica

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

21/12/2019 14h44

O jornalista Thiago Rogeh, um dos promovidos a âncora do Jornal Nacional em 2020, perguntou a seus seguidores quem poderia dividir com ele a bancada do telejornal. O apresentador da TV Anhanguera, afiliada da Globo no Tocantins, comandou o principal noticioso da emissora em 19 de outubro, ao lado de Taís Lopes, atualmente na CNN Brasil.

O público sugeriu, por exemplo, Matheus Ribeiro e Jéssica Senra, respectivamente apresentadores da Globo em Goiás e na Bahia, que também comandarão o Jornal Nacional em 2020. Renata Vasconcellos e Maria Júlia Coutinho também foram citadas pelos fãs de Rogeh.

Um seguidor escreveu nome de Sikera Junior, apresentador da TV A Crítica, do Amazonas. Ele já virou meme por rogar praga em maconheiros no Natal e, atualmente, derrota a Globo no estado com o Alerta Amazonas. O programa será exibido em rede nacional pela RedeTV! em 2020.

Thiago Rogeh recusou enfaticamente a proposta. "Homofóbicos não passarão", escreveu, com emojis vomitando.

Assumidamente conservador, Sikera Junior já criticou Felipe Neto por distribuir 14 mil livros com temática LGBTQI+ após o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, censurar na Bienal do Livro uma HQ inspirada nos Vingadores com um beijo gay.

Em 2018, movimentos feministas protestaram contra o apresentador após ele ter dito no ar que mulher que não pinta a unha é "sebosa" e chamado uma rapper de "feminista mal amada, obesa e revoltada".

Thiago Rogeh, novo âncora do Jornal Nacional, chama Sikera Junior de homofóbico - Reprodução/Instagram/thiagorogeh
Thiago Rogeh, novo âncora do Jornal Nacional, chama Sikera Junior de homofóbico
Imagem: Reprodução/Instagram/thiagorogeh

Televisão