PUBLICIDADE
Topo

Famosos


Como a saída de Meghan e Harry da família real pode aquecer mídia britânica

WPA Pool/Getty Images
Imagem: WPA Pool/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

12/01/2020 04h00

É verdade que o assédio da mídia britânica, famosa por seus tabloides sensacionalistas, seria um dos pilares da decisão de Meghan Markle e do Príncipe Harry de se afastar da família real. No entanto, como pondera um artigo do Hollywood Reporter, esta medida poderia ter um efeito ainda mais nocivo para o casal, colocando-os definitivamente no foco da cobertura de celebridades e longe da blindagem oferecida pelos muros do palácio.

"Se o processo de decisão do 'Megxit' tinha como intenção escapar da atenção persistente da mídia, essa tarefa não será nada fácil", aponta o texto assinado por Alex Ritman.

"Eu acho que será justamente o contrário. É como jogar petróleo em um incêndio", explicou Paul Tweed, advogado que já defendeu celebridades como Britney Spears e Johnny Depp. Ele lembrou do caso de Sarah Fergunson, ex-mulher do príncipe Andrew, que virou foco dos tabloides durante o divórcio do casal em 1996.

"Quando ela deixou o clã real, basicamente foi a abertura da 'temporada de caça' da mídia. E tem sido assim desde então", continuou.

O advogado ainda explica que existe uma "aura de proteção" no entorno dos membros da família real. Isso seria perdido imediatamente com o afastamento de ambos. "É claro que isso tem diminuído por inúmeros fatores nos últimos anos, mas isso ainda está lá. Existe essa proteção contra a mídia que é muito útil nos tempos difíceis".

Ainda segundo o artigo do Hollywood Reporter, uma eventual estratégia do casal em dividir seu tempo entre o Reino Unido, Estados Unidos e Canadá deve atiçar ainda mais a mídia em busca de burburinhos em torno da vida particular dos dois também em outros países.

Toby Melville/Reuters
Imagem: Toby Melville/Reuters

Guerra contra os tabloides

Após se tornar pai, Harry ficou ainda mais feroz na luta pela privacidade de sua família.

Em outubro de 2019, ele processou o tabloide The Mail on Sunday por ter publicado "ilegalmente", como alegou, uma carta de autoria da esposa.

Em comunicado, o príncipe Harry afirmou que ele e a mulher foram forçados a tomar uma atitude diante do que chamou de "campanha implacável" de determinados veículos da imprensa britânica.

À BBC, em entrevista para o documentário que acompanhava a viagem do casal e do bebê à África do Sul, o príncipe chegou a dizer que vê Meghan sofrendo com a pressão da mídia da mesma forma que aconteceu com a mãe dele, Diana, entre os anos 1980 e 1990.

Em um dos trechos mais tocantes da conversa, Harry lembra a morte da mãe e diz que luta até hoje para superar o trauma, que o marcou quando ele ainda era um menino. "Toda vez que vejo uma câmera, toda vez que ouço um clique, toda vez que vejo um flash, isso me leva de volta [à morte da minha mãe]", disse.

Famosos