PUBLICIDADE
Topo

Solteira, argentina Antonela elogia brasileiros: "Melhores amantes"

A modelo argentina Antonela Avellaneda no BBB4 e atualmente - Montagem/UOL/Reprodução/TV Globo/Divulgação
A modelo argentina Antonela Avellaneda no BBB4 e atualmente Imagem: Montagem/UOL/Reprodução/TV Globo/Divulgação

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

14/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Única argentina da história do BBB, Antonela Avellaneda mora no Brasil e ainda consegue trabalhos pela fama no programa
  • Prestes a lançar sua terceira Playboy no Brasil, Antonela sonha construir família e elogia os homens brasileiros: "Melhores amantes"
  • A ex-sister, atualmente com 37 anos, revela ter vontade de retornar ao reality show para jogar com estratégia

A uma semana do BBB20, Antonela Avellaneda se mantém como única mulher da Argentina na história do Big Brother Brasil. A modelo, quarta eliminada do BBB4 (2004), ficou confinada durante apenas 29 dias, mas o suficiente para saciar a curiosidade do público dentro e fora do reality show da Globo. Até hoje, é uma das sisters mais lembradas do programa, e a fama ainda lhe rende trabalhos.

"O BBB foi uma das melhores experiências da minha vida e abriu muitas portas. Consegui ajudar minha família, minha mãe. Hoje ela tem a casa dela, que consegui comprar. O Big Brother me deu muito, muito trabalho! Quando saí da casa, não tinha horário para nada, só trabalhava em eventos, feiras, desfiles, comerciais. Todo mundo se lembra de mim, sabe quem eu sou, fui a única argentina que participou. Na Argentina também deu uma repercussão muito boa. Sou muito grata pela oportunidade", afirma Antonela ao UOL.

Após o programa, Antonela estudou teatro e se formou em Recursos Humanos na Argentina, mas amou tanto o Brasil que escolheu trocar Buenos Aires por São Paulo para morar e trabalhar. Agenciada por Cacau Oliver, tentou ser Miss Bumbum. Hoje, ela administra um projeto social de muay thai para crianças com o lutador Lourenço Team e deverá desfilar no Carnaval paulista.

Antonela posa com sua Playboy - Reprodução/Instagram/antonela_avellaneda
Antonela posa com sua Playboy
Imagem: Reprodução/Instagram/antonela_avellaneda
Fora do Brasil, Antonela conversa com Endemol para um reality show em Portugal, onde em outubro lançou sua terceira revista Playboy. O ensaio chegará ao Brasil em fevereiro. Com português impecável, a "hermana" é praticamente brasileira.

"Tenho muitos fã-clubes no Brasil. 'E aí, Ton Ton, quando vem? Vamos fazer isso'. Tento ir em tudo quanto é lugar para apoiá-los. O brasileiro é fiel até o final e acho muito bacana isso, e tento corresponder sempre que estou no Brasil, porque é um carinho que nunca acaba. Sou supercarinhosa com eles porque são comigo, sempre me apoiam, mandam mensagens de amor e elogios", agradece.

"Brasileiros são os melhores amantes"

A ex-sister também sente o carinho dos homens brasileiros, a quem considera os "melhores amantes do mundo". Solteira, ela sonha em construir família, desde que seja no país que a acolheu após o BBB4.

"Tive vários relacionamentos depois que saí do Big Brother, no Brasil e na Argentina, mas não deram certo. Mas vai chegar a hora, ainda quero casar e ter filhos. Quero formar minha família no Brasil, então tem que ser um namorado brasileiro, né? (risos) É carinhoso, atencioso, cuida da mulher, sempre quer saber se a gente está bem, se a gente precisa de alguma coisa, o que faz a mulher feliz e ele se preocupa. O carinho que eles têm é diferente do resto dos homens do mundo. Acho o brasileiro o melhor amante e o melhor marido que uma mulher pode ter", elogia.

"Quero voltar ao BBB"

Do BBB4, Antonela guarda apenas lembranças boas, exceto quando a enfermeira Géris roubou sua fantasia para a festa indígena —a argentina improvisou tintas e maquiagem para substituir a roupa. A modelo mantém contato com Marcela e Solange, cotada para participar do BBB20.

A ex-BBB argentina Antonela Avellaneda - Divulgação
A ex-BBB argentina Antonela Avellaneda
Imagem: Divulgação
"Tenho muito contato com a Sol, uma amigona, uma figura. Falo com ela todos os dias! Também falo com a Mama, de Curitiba, que na casa era muito grudada comigo. Zulu, o lutador, foi muito amigo meu dentro da casa e fora também, mesmo sem me ver, manda mensagens falando que está bem. Lá dentro houve alguns barracos com a galera, não tem como não ter porque conviver com pessoas que você não conhece nunca é fácil. Mas não guardo mágoa de ninguém, já se passaram mais de 15 anos. Entendi que faz parte do programa para ter aquele gostinho de saber mais", analisa.

Voltar ao BBB, aliás, é um desejo da argentina. Hoje com 37 anos, Antonela gostaria de pisar novamente na mansão global e corrigir os erros que cometeu em sua participação curta, porém marcante, em 2004.

"Queria entrar novamente no BBB20, se existisse a chance. Claro, quem não gostaria, né? Entrei muito nova, tinha 21 anos. Achei que tinha que ser autêntica e a galera iria gostar. Depois, vi que todo mundo tinha uma estratégia de jogo. Hoje, entraria totalmente focada para ganhar todas as provas, para saber que estou jogando e não para fazer amizade, porque amizade é uma coisa que rola, mas ali você está entrando para uma premiação, para ganhar R$ 1,5 mi, e tem que lutar até o final por isso. Minha estratégia hoje seria me preparar psicologicamente e fisicamente para entrar lá e arrebentar", explica.

Especial BBB20