PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Ludmilla diz que racismo já a deixou 'paralisada': 'Hoje não passo pano'

A cantora Ludmilla - Chico Cerchiaro/Divulgação
A cantora Ludmilla Imagem: Chico Cerchiaro/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

17/06/2020 11h50Atualizada em 17/06/2020 14h36

Ludmilla confessou, em entrevista à Vogue, que ataques racistas nas redes sociais já a abalaram e deixaram "paralisada" no passado. A cantora voltou a receber comentários preconceituosos após o novo capítulo de sua briga de longa data com Anitta.

"Quando entendi que isso [o problema do racismo] vai muito além de mim, entendi que quero falar sobre isso e ajudar as pessoas a refletirem também sobre suas atitudes. Estou aprendendo a me posicionar cada vez mais", contou ela.

"Lembrando que racismo é crime e que não basta as pessoas não serem racistas, elas têm que ser antirracistas", declarou a cantora. "Ninguém tem que gostar de mim, da minha música, mas é preciso me respeitar. Não abro mão disso. Não vou me calar quando algo assim acontecer".

"Destilar ódio não é liberdade de expressão, é algo que fere o outro, e é crime. Não vou passar pano", reafirmou. Ludmilla disse que deixou com sua equipe a missão de tomar medidas judiciais contra os autores das ofensas

Ela ainda avisou: "Esses ataques não me fazem questionar quem eu sou ou o lugar em que estou. Muito pelo contrário. Faço questão de rebater cada um e de falar sobre isso".

Apesar dos atritos públicos entre elas, Anitta hoje criticou os ataques racistas contra Ludmilla e afirmou que já acionou seus advogados.

Famosos