PUBLICIDADE
Topo

Paulo Gustavo tinha contrato com Amazon para lançar carreira internacional

Do UOL, em São Paulo

06/05/2021 15h39

A morte de Paulo Gustavo, em decorrência da covid-19, aos 42 anos, o impediu de realizar um sonho: lançar a carreira internacional.

O UOL confirmou que o comediante tinha um contrato assinado com a gigante do entretenimento Amazon, que não conseguiu cumprir por causa da pandemia e de sua subsequente infecção e falecimento pelo coronavírus.

Segundo a revista Piauí, o contrato teria vigência a partir de janeiro de 2022, e previa que o serviço de streaming da empresa, o Amazon Prime Video, teria exclusividade na distribuição de filmes, séries e especiais de fim de ano produzidos por Paulo Gustavo.

O acordo também continha provisão para o comediante receber parte dos lucros de suas produções. Assim, a estimativa é que Paulo Gustavo faturaria R$ 5 milhões por ano com a Amazon, valor que poderia ser maior ou menor, dependendo do sucesso de seus títulos no catálogo.

Ainda segundo a revista, o plano do ator era cumprir obrigações com a Globo até o final do ano, incluindo as gravações (suspensas por causa da pandemia) da série de "Minha Mãe é uma Peça", que teria sido lançada pelo Globoplay.

Cremação de Paulo Gustavo