PUBLICIDADE
Topo

Gil do Vigor diz como sofreu com pai viciado, deboche de bispo e Nego Di

Gil do Vigor lança biografia "Tem que Vigorar", pela Editora Globo - Reprodução/Instagram
Gil do Vigor lança biografia "Tem que Vigorar", pela Editora Globo Imagem: Reprodução/Instagram

Felipe Pinheiro

Do UOL, em São Paulo

11/06/2021 12h14

Gilberto Nogueira, o Gil do Vigor, tem uma história de superação e de realização de sonhos, mas para vigorar em situações diversas — seja nos estudos, para colocar comida em casa ou na igreja — e chegar ao momento mais pleno de sua vida, o economista atravessou por muitos momentos dolorosos.

Na biografia "Tem que Vigorar!", lançada ontem, o participante mais carismático do "BBB 21" relembra a infância pobre em Jaboatão de Guararapes (PE), a fuga para São Paulo com as duas irmãs e a mãe por causa do pai alcoólatra e viciado em drogas, o difícil processo de autoaceitação ao se reconhecer gay e como era difícil ver o sofrimento de mãinha.

No livro, Gil também explica o seu amor pelo "Big Brother Brasil". Não foi somente pelo entretenimento que ele se apaixonou pelo principal reality show do país. Era uma projeção de que sua vida poderia ser diferente. Em suas palavras, ele brincava com bonequinhos de "BBB" porque aquela era a sua "realidade paralela".

A reportagem do UOL leu a biografia e a seguir conta alguns dos momentos mais impactantes desta trajetória vigorosa que alcançou o primeiro lugar no topo dos livros mais vendidos da Amazon.

Pai viciado

Gil do Vigor mostra foto de reencontro com o pai - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Gil do Vigor mostra foto de reencontro com o pai
Imagem: Reprodução/Instagram

É importante dizer que apesar de todos os problemas enfrentados por causa do pai, que também se chama Gilberto, Gil do Vigor conseguiu perdoá-lo. E isso aconteceu no "BBB", como ele mesmo conta, ao ter compaixão pelo pai ouvindo a música "Ilusão (Cracolândia)'", de Alok e DJ W com os MCs Hariel, Ryan SP, Davi e Salvador da Rima.

Gilberto visita os momentos com o pai quase como em um processo terapêutico. "Meu pai bebia muito e tinha problema com drogas, se envolveu até com aquelas mais pesadas, como o crack, e fazia de nosso dia a dia um grande filme de terror", narra.

O pai era explosivo. Ele praticava violência física e psicológica com a mãe de Gil. O Gilberto pai também constrangia o filho, que sempre teve de lidar com o sentimento de inferioridade. Em uma situação, o ex-BBB relata que estava treinando para um concurso de modelo e quando o pai viu disse aquilo era "feio" e que o filho faria ele passar vergonha com os amigos.

"Sonhava com o dia em que meu pai elogiaria algo em mim. Mas, naquele momento, o que ele fez foi tirar 70% do meu desejo de ser modelo. E o que restou foi-se embora no tal do desfile. Fiquei em último lugar e desisti da 'carreira'".

Gil e o pai se reencontraram depois de 15 anos no final do mês passado.

Aceitação e bispo homofóbico

Gil se entendeu homossexual por volta dos 13 anos de idade, mas tentou se esconder de si mesmo. Como tinha trejeitos, sofria bullying e mais tarde até tentou aprender a "se comportar como homem" seguindo as dicas de um amigo no trabalho como missionário. Um momento difícil foi quando um bispo o expulsou de uma atividade da igreja.

Jacira, mãe de Gil, se lembra em detalhes do episódio e escreveu um depoimento. Em um trecho, ela diz: "Em um desses campeonatos, na igreja, o tal bispo soltou: 'Só essa Barbie ganha? Além disso, expulsou meu filho de lá. (...) Aquela frase, obviamente, foi para debochar do jeito do meu filho, que já estava confuso na época e se culpava por tudo".

Ela foi até a casa do tal bispo indignada e, literalmente, com pedras nas mãos, mas o religioso não abriu a porta.

Primeiro beijo e Britney Spears

BBB 21: Gilberto faz performance fantasiado de Britney Spears - Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
BBB 21: Gilberto faz performance fantasiado de Britney Spears
Imagem: Reprodução/Globoplay

Aconteceu aos 15 anos em um amigo chamado Alex. "Quando eu o beijei, entendi o que era bom", descreve. Britney Spears, que animou Gil nas festas do "BBB 21", também fez parte do momento especial pois o amigo colocou a trilha dela para tocar. E foi também com um famoso refrão da princesinha do pop que veio a primeira decepção amorosa.

Gil priorizava os estudos, e isso não agradava o amigo. Certo dia, Alex o chamou a sua casa e Gilberto o flagrou beijando outro rapaz. O ex-BBB diz o que aconteceu: "Alex olhou para mim e cantou: 'Oops, I did it again / I played with your heart (Oops, eu fiz de novo / eu brinquei com seu coração)'".

Os dois mantêm a amizade e Gil o agradece por ter trazido Britney Spears para a sua vida. No livro, uma outra referência importante para Gil na música é Pabllo Vittar — que também ganhou destaque nas páginas da obra quando ele conta a experiência com a música "Indestrutível".

"Sou uma bicha preta e nordestina"

Nego Di foi autor de comentário que machucou Gil - Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
Nego Di foi autor de comentário que machucou Gil
Imagem: Reprodução/Globoplay

Gil do Vigor só foi descobrir o comentário de Nego Di a seu respeito durante o "BBB 21" depois que foi eliminado. Ele não menciona o nome do humorista no livro, mas quem assistiu ao reality show sabe que foi Nego Di o autor do comentário que machucou Gil.

Com muitos participantes negros na última edição, Gil ficou tranquilo pois achou que iriam se identificar com ele. "Mas, entre eles, disseram que eu não era preto. Isso só fui saber depois, ao sair da casa. (...) Machucou muito. E me senti muito mal. Sei quem sou, levei muito tempo para me aceitar".

Esta conversa mencionada por Gil sobre ele aconteceu entre Nego Di, Karol Conká e Lumena.

"Educação salvou minha vida"

Gil do Vigor virou garoto-propaganda de muitas marcas; na foto, ele aparece em uma campanha do Bis - Reprodução - Reprodução
Gil do Vigor virou garoto-propaganda de muitas marcas; na foto, ele aparece em uma campanha do Bis
Imagem: Reprodução

O "BBB" transformou a vida de Gilberto de água para o vinho, mas o que o salvou foi a educação. O tema ganhou destaque em um capítulo, além de várias menções ao longo de toda biografia. Era para a escola que ele, menino, se refugiava da opressão do pai para ficar o menos tempo possível em casa. E também era onde ele podia comer (faltava comida na mesa) a merenda e onde nasceu o amor pelos números.

"Não queria, de jeito nenhum, estar em casa com a possibilidade de presenciar mais algum barraco ou de passar fome. A escola era uma zona segura. A educação salvou a minha vida".

O primeiro discurso de Gil ao chegar em Paulista (PE) — onde a mãe mora —, após sair do "BBB 21", foi sobre educação e desigualdade de oportunidades.

"Minha maior conquista — e sou muito grato por isso — é saber que o público compreendeu que a minha luta é demonstrar que precisamos focar na educação".

Vigorou, não é mesmo?

'Tem que vigorar', biografia do ex-BBB Gilberto - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

"Tem que Vigorar!"

Preço: R$ 23,30 - com 22% de desconto

* O UOL pode receber uma parcela das vendas pelos links recomendados neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.