PUBLICIDADE
Topo

Borat do 'Amor & Sexo' passa por nova cirurgia seis meses após ser baleado

Bruno Miranda, o Borat, reaparece com figurino do personagem para a nova temporada do "Amor E Sexo"  - Reprodução/Instagram/BrunoMiranda
Bruno Miranda, o Borat, reaparece com figurino do personagem para a nova temporada do "Amor E Sexo" Imagem: Reprodução/Instagram/BrunoMiranda

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/06/2021 12h11Atualizada em 18/06/2021 12h16

Bruno Miranda, conhecido como "Borat" do programa "Amor & Sexo", foi internado em um hospital no Rio de Janeiro, onde passará por uma nova cirurgia.

A esposa do artista, Mariana Melgaço, explicou o motivo da nova operação: "Devido ao tiro do dia 25 de novembro, ele teve complicações. Os pontos internos abriram todos", disse ela em entrevista para a Quem.

"É uma cirurgia longa e complicada, terão que abri-lo todo novamente. Uma cirurgia que pode durar de quatro a seis horas", complementou.

Bruno foi baleado no dia 25 de novembro do ano passado, e teve que passar por uma cirurgia de emergência. O assistente de palco do programa da apresentadora Fernanda Lima foi levado ao Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Na época, a direção do hospital informou ao UOL que Bruno deu entrada no local e foi internado no CTI (Centro de Terapia Intensiva) e que seu estado de saúde era considerado grave.

"Estava indo malhar quando vi o acidente e saí correndo para ajudar. Ajudei as pessoas dos dois carros. Logo em seguida, veio uma outra pessoa, acusando o motorista de passar por ele em alta velocidade. O motorista revidou, xingou a esposa do rapaz e já foi para cima do cara dando chutes e socos. Eu estava na calçada, no telefone, ligando para o bombeiro, quando o cara já caiu no chão, e o motorista deu o tiro", contou Bruno à ÉPOCA, dias depois do tiro.

No dia 12 de dezembro, Bruno recebeu alta do hospital. "Hoje é um dia muito especial, tive alta do hospital! Gostaria de agradecer a Deus, primeiramente, pelo dom da minha vida! E agradecer também aos bombeiros que me socorreram, às pessoas que me ajudaram até o socorro chegar, aos médicos que me operaram e acompanharam, aos diretores do Hospital, aos enfermeiros que cuidaram de mim, às meninas da Copa, aos rapazes da limpeza, aos maqueiros... Enfim, a todos!", disse Bruno na ocasião.