PUBLICIDADE
Topo

Raquel Pacheco diz que dará educação muito liberal e sem regras às filhas

Grávida de gêmeas, Rachel Pachedo, ex Bruna Surfistinha, fala sobre ser mãe - Ricardo Borges
Grávida de gêmeas, Rachel Pachedo, ex Bruna Surfistinha, fala sobre ser mãe Imagem: Ricardo Borges

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/07/2021 07h37Atualizada em 02/07/2021 10h12

Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha, planeja dar às suas filhas uma "educação liberal". Ela e o noivo, Xico Santos, esperam as gêmeas Elis e Maria. Raquel está com 8 meses de gestação.

"Quero que minhas filhas enxerguem a gente não como pai e mãe, mas como os melhores amigos que podem ter na vida. Quero que cresçam com a mente aberta e zero preconceito, que desde pequenas aprendam a respeitar as diferenças e entendam que ainda bem que ninguém é igual a ninguém. Em relação às regras acho que vamos dar uma educação muito liberal, sem regras. Fui criada com muitas exigências, que do meu ponto de vista, não são necessárias. Não vai ser cada uma faz o que quer, tem que ter ordem, mas não quero ser aquela mãe chata que fica berrando quando algo não é como esperava. Mas não adianta planejar muito à frente, pensar na adolescência. Quero que elas sejam crianças e tenham infância", disse em entrevista a Quem.

A escritora revelou que sua vontade nunca foi ter um filho só:

"Nunca pensei em ter um filho único, de dois a três seria o ideal para mim. E antes dos 40, porque eu poderia engravidar de novo depois de um ano e meio, para que as crianças crescessem juntas, sem muita diferença de idade. Aí vieram gêmeas, essa surpresa de serem dois bebês. Sou adotada, então não sei se há caso de gêmeos na minha família biológica. Na do Xico tem bisavós, tios."

Bruna ainda lembrou de quando descobriu que seria mamãe de gêmeas:

"Descobrimos logo na primeira ultra que eram dois bebês. Hoje a gente ri, mas no dia o médico colocou o aparelhinho na barriga, olhou a tela e a primeira frase dele foi 'então, tem duas cabeças'. Entrei em desespero achando que ele estava dizendo que era um bebê com duas cabeças. Ele percebeu meu olhar de pânico mesmo com a máscara, e tratou de explicar que eram duas crianças. Comecei a rir de nervoso, a gente não estava esperando mesmo".

A ideia de Raquel Pacheco no momento é ficar afastada do trabalho até o fim do ano. Ela contou que já tem projetos engatados, porém, agora, sua dedicação será totalmente para as meninas:

"Até o final do ano vou ficar em casa sendo mãe delas. Meus planos profissionais são os que consigo fazer pelo computador. Montei workshops para mulheres transformarem sua vida sexual. Sempre gostei de conversar sobre tabus como a masturbação feminina e o pompoarismo, que é incrível para a vida sexual e vai me ajudar no parto. E recebia muitas mensagens de mulheres, pedindo ajuda para, por exemplo, começar a fazer sexo anal. Então em 2017 comecei a realizar esses encontros e foi uma experiência que deu certo. Esclareço, entre outras coisas, que sexo não salva casamento, ajudo as mulheres a encontrar o prazer e buscar o próprio orgasmo, o que ajuda na relação. Aí por causa da pandemia decidi fazer uma versão online, com dez vídeos, em um total de quatro horas, separados por assunto. Tem dado certo. Também tinha planos de um canal no YouTube, mas vai tudo ficar mais para a frente", finalizou.