PUBLICIDADE
Topo

Mulher de DJ Ivis depõe em delegacia após denunciar agressões

Pamella Gomes esteve em delegacia - Reprodução/Record TV
Pamella Gomes esteve em delegacia Imagem: Reprodução/Record TV

Do UOL, em São Paulo

12/07/2021 17h36Atualizada em 12/07/2021 17h54

Pamella Gomes de Holanda, mulher de DJ Ivis, foi convocada para depor na delegacia metropolitana de Eusébio, no Ceará, após denunciar agressões do marido. Ontem, ela compartilhou uma série de vídeos que mostram o artista a atacando com chutes, tapas e socos.

As imagens de Pamella chegando à delegacia foram mostradas pelo "Cidade Alerta", da Record TV. Segundo o programa, ela foi chamada com urgência pelo delegado para novo depoimento.

No último dia 3 de julho, Pamela foi à polícia e fez um boletim de ocorrência por agressão contra Ivis. No dia seguinte, o MP (Ministério Público) solicitou uma medida protetiva para a mulher e a filha, o que foi concedido pelo TJ-CE (Tribunal de Justiça do Ceará).

Vídeos compartilhados por Pamella

Os trechos divulgados por Pamella foram feitos, segundo ela, na residência do casal, em datas diferentes. O UOL assistiu aos vídeos, mas por conta do teor violento não iremos compartilhá-los. Em certo momento, Ivis agride a mulher com ela próxima ou até mesmo segurando a filha Mel, de nove meses.

Hoje, Pamella também falou pela primeira vez nas redes sociais após realizar as denúncias. "Hoje o meu choro é de alívio por ter certeza que Deus está conosco, que nunca mais vou viver o que vivi e que não preciso mais fingir para ajudar ninguém", afirmou.

Paraibano e radicado no Ceará, o DJ, produtor musical e compositor é conhecido por difundir a pisadinha em todo Brasil. O artista é um dos mais ouvidos no Brasil pelas plataformas de streaming atualmente.

Famosos também se posicionaram contra as agressões de DJ Ivis nas redes sociais. O cantor Latino cancelou o lançamento de um videoclipe que conta com a participação do artista.

Em caso de violência, denuncie

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie.

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — Central de Atendimento à Mulher — e do Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Há ainda o aplicativo Direitos Humanos Brasil e através da página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Vítimas de violência doméstica podem fazer a denúncia em até seis meses.