PUBLICIDADE
Topo

Motorista de DJ Ivis presta depoimento sobre agressões contra Pamella

Motorista do DJ Ivis, Charles Barbosa de Oliveira esteve presente em uma das agressões sofridas por Pamella - Reprodução/Instagram
Motorista do DJ Ivis, Charles Barbosa de Oliveira esteve presente em uma das agressões sofridas por Pamella Imagem: Reprodução/Instagram

Camila Mathias

Colaboração para o UOL, em Fortaleza

13/07/2021 19h53

O motorista Charles Barbosa de Oliveira prestou depoimento hoje na Delegacia Metropolitana Civil de Eusébio, em Fortaleza, onde foi aberto inquérito para apurar o caso de agressão cometido pelo DJ Ivis.

Charles é umas das testemunhas da violência praticada pelo artista contra a mulher Pamella Holanda. O motorista chegou à delegacia por volta das 14h e foi ouvido durante cerca de duas horas.

O delegado responsável pelas investigações, Everardo Lima, não divulgou o teor do depoimento.

O advogado de defesa, Robson Mata, disse que o caso está em segredo de justiça. Ainda informou que "tudo será devidamente esclarecido nos autos do processo e DJ Ivis está à disposição da polícia", destacou.

Ontem, Pamella prestou novo depoimento, além de outras duas testemunhas que também foram ouvidas. Segundo apurou o UOL, a ideia das autoridades é concluir o inquérito antes do prazo previsto inicialmente, de 30 dias.

Além dos novos depoimentos, a polícia fará perícia nos vídeos disponibilizadas por Pamella. A previsão é que o inquérito policial seja encaminhado ao Ministério Público entre o final desta semana e o início da próxima.

Em contato com a reportagem, a defesa de Pamella disse que ela está colaborando com as autoridades.

O caso

A Polícia Civil do Ceará instaurou no último dia 3 um inquérito para investigar a ocorrência de agressão.

O crime teria ocorrido no dia 1º de julho. Desde o dia do registro, a Polícia Civil solicitou ao Poder Judiciário medidas protetivas de urgência em favor da vítima. Desde então, o caso segue em investigação.

Já no último domingo, as imagens das câmeras do circuito interno da residência, que comprovam as agressões, foram divulgadas em redes sociais.