PUBLICIDADE
Topo

DJ Ivis: Tudo o que sabemos até agora sobre o caso de agressão

A agressão de DJ Ivis contra a esposa foi filmada pela câmera de segurança  - Reprodução/Instagram
A agressão de DJ Ivis contra a esposa foi filmada pela câmera de segurança Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

13/07/2021 17h20Atualizada em 14/07/2021 19h38

No último final de semana, vídeos de DJ Ivis agredindo a mulher na frente da filha Mel, de nove meses, chocaram o Brasil. O artista foi preso pela Polícia Civil no Ceará.

Confira tudo o que sabemos até agora sobre o caso de violência doméstica.

Quem é DJ Ivis?

Paraibano e radicado no Ceará, Iverson de Souza Araújo é DJ, produtor musical e compositor, conhecido por difundir a pisadinha por todo Brasil. Neste ano, ele chegou ao primeiro lugar das mais tocadas do Spotify e tem vários hits emplacados no ranking do streaming de música. É bem provável que você já tenha escutado algumas músicas dele, como "Volta Bebê, Volta Neném", com o DJ Guuga, ou "Não Pode se Apaixonar", com Xand Avião e MC Danny. Ele também já fez parcerias com Zé Vaqueiro, Barões da Pisadinha e Tarcísio do Acordeon.

O que diz a vítima

Pamella Gomes de Holanda divulgou os vídeos das agressões no domingo (11). Nas imagens, que o UOL assistiu mas não vai compartilhar pelo teor violento, o artista aparece dando tapas, socos e chutes na mulher.

Segundo Pamella, os vídeos foram gravados em datas diferentes, e a violência não é nova — no "Encontro com Fátima Bernardes", ela contou que a primeira agressão aconteceu enquanto ela estava grávida da filha. Ela divulgou os vídeos para que ninguém duvidasse:

Eu tinha medo que fosse desacreditada pelo fato de ele ser conhecido e ter influência. A gente vive em um país machista e nós mulheres somos criadas nessa cultura. Eu tinha medo de que, pelo fato de ele ser homem e eu mulher, e a gente quase nunca ter voz e espaço, eu pensei 'tenho que provar que isso acontece e que ele faz isso comigo.' Se fosse só minha palavra contra a dele, eu ia viver tentando provar.

No último dia 3 de julho, Pamella foi à polícia e fez um boletim de ocorrência por agressão contra Ivis. No dia seguinte, o MP (Ministério Público) solicitou uma medida protetiva para a mulher e a filha, o que foi concedido pelo TJ-CE (Tribunal de Justiça do Ceará).

DJ Ivis já se pronunciou?

No seu Instagram, DJ Ivis também compartilhou vídeos de Pamella tentando agredi-lo e um boletim de ocorrência feito em março. Ivis admitiu as agressões e disse que sofreu chantagem.

"Não estou aqui para justificar nada. Estou aqui para mostrar que não aguento mais isso. Muitas pessoas vão me julgar, mas eu não suportava mais isso, eu recebi chantagens, ameaça de morte com a minha filha. Ninguém sabe o que é isso que eu passei", disse o DJ. Pamella não se manifestou sobre as acusações.

A polícia investiga o caso?

A Polícia Civil do Ceará abriu uma investigação por lesão corporal e afirmou ao UOL que só tomou conhecimento dos vídeos no domingo (11), quando Pamella os divulgou no Instagram. Inicialmente, o prazo para a conclusão da investigação era de 30 dias, mas agora as autoridades pretendem finalizar com antecedência.

As investigações correm sob os cuidados da Delegacia de Eusébio, cidade em que aconteceu o caso, com o apoio do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis. Além dos novos depoimentos, a polícia fará perícia nos vídeos disponibilizadas por Pamella. A previsão é que o inquérito policial seja encaminhado ao Ministério Público entre o final desta semana e o início da próxima.

Ele ganhou seguidores

No dia seguinte à divulgação dos vídeos, DJ Ivis ganhou seguidores no Instagram: de acordo com um levantamento da ferramenta Social Blade, até a última sexta-feira (9), ele tinha pouco mais de 720 mil seguidores no Instagram. Hoje, ele tem 940 mil, e ontem o número chegou a 966 mil seguidores.

Mas isso não significa que o caso não afetou a carreira dele: a gravadora Som Livre está retirando das plataformas digitais todas as músicas e os clipes de DJ Ivis que fazem parte de seu catálogo.

O cantor Zé Felipe parou de divulgar "Galega", sua nova música em parceria com o DJ, e a gravadora afirma que não vai regravar a canção porque Ivis é autor da faixa. Latino também anunciou que vai cancelar o lançamento de um videoclipe que fez em parceria com o artista e pretende regravar o vídeo.

Quais foram as primeiras testemunhas?

A empregada doméstica de DJ Ivis, Maria Vaneide da Silva, informou à polícia do Ceará que nunca presenciou agressões físicas contra a esposa do artista. Ela prestou esclarecimentos na delegacia de Eusébio, que segue investigando o caso.

É a segunda testemunha ouvida na Delegacia Metropolitana Civil. O primeiro depoimento, do motorista Charles Barbosa de Oliveira, aconteceu em 13 de julho. Pamella foi convocada para comparecer ao local na segunda-feira (12).

Também foi confirmado que Pamella Holanda passará por um novo exame de corpo de delito após 30 dias da realização da primeira análise. A investigação pretende avaliar qual a gravidade das lesões sofridas.

Por que DJ Ivis foi preso?

DJ Ivis foi detido em um condomínio de luxo de Aquiraz. A prisão na Delegacia Metropolitana da Polícia Civil de Eusébio é preventiva.

A informação foi divulgada pelo governador Camilo Santana (PT) no Twitter e confirmada pelo UOL. "A prisão preventiva foi solicitada ontem pela nossa Polícia Civil e decretada há pouco pela Justiça".

A captura ocorreu por força de um mandado de prisão preventiva apresentado pela Polícia Civil. Segundo o delegado titular, Tarcio Facó, a prisão foi decretada para garantir a ordem e a lei, já que o DJ Ivis tem "histórico agressivo".

O cantor é investigado por lesão corporal no âmbito da violência doméstica e familiar. Após ser detido, DJ Ivis foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) para realização de exame de corpo de delito.

Por não ter curso superior, DJ Ivis pode ficar em uma cela comum durante o período de detenção.

O que os famosos dizem

Nomes como Juliette, Pocah e Marília Mendonça condenaram a agressão pelas redes sociais, e também lamentaram o aumento de seguidores dele.

A cantora Naiara Azevedo postou uma foto maquiada simulando machucados decorrentes de agressão. Nos comentários, alguns elogiaram a atitude, mas outros disseram que ela estava só querendo chamar a atenção.

Danielle Winits relembrou a própria experiência com um relacionamento abusivo: "Já fui SIM abusada psicologicamente. Já estive acoplada SIM a uma personalidade sociopata narcísica perversa e INCURÁVEL onde minha vulnerabilidade momentânea na época quase custou minha sanidade mental".

Luana Piovani também relembrou sua experiência, e se disse feliz por ver a mobilização em apoio a Pamella: "Fico feliz em ver as mulheres se unindo e denunciando, pois quando eu fui agredida não tinha campanha e nem Insta. O agressor, 6 meses depois, ganhou um reality e as mulheres diziam 'vem bater em mim'".

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie.

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — a Central de Atendimento à Mulher, que funciona em todo o país e no exterior, 24 horas por dia. A ligação é gratuita. O serviço recebe denúncias, dá orientação de especialistas e faz encaminhamento para serviços de proteção e auxílio psicológico. O contato também pode ser feito pelo WhatsApp no número (61) 99656-5008.

A denúncia também pode ser feita pelo Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Há, ainda, o aplicativo Direitos Humanos Brasil e através da página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Vítimas de violência doméstica podem fazer a denúncia em até seis meses.

Caso esteja se sentindo em risco, a vítima pode solicitar uma medida protetiva de urgência.