PUBLICIDADE
Topo

DJ Ivis chora e pede desculpas para Pamella em vídeo antes de prisão

Camila Mathias e Weslley Neto

Colaboração para o UOL, em Fortaleza, e do UOL, em São Paulo

16/07/2021 23h59Atualizada em 17/07/2021 15h23

DJ Ivis, preso na última quarta-feira (14) e investigado por lesão corporal após agredir a mulher, Pamella Holanda, pediu desculpas em vídeo. O advogado dele compartilhou com o UOL a gravação feita pelo artista 20 minutos antes de ser preso nesta semana. Nas imagens, ele chora e pede desculpas para Pamella, que publicou vídeos das agressões sofridas nas redes sociais.

O discurso é muito diferente do divulgado por DJ Ivis no último domingo (11). Após a publicação das imagens em que Pamella é agredida pelo cantor, ele compartilhou um vídeo culpando a mulher. O artista também afirmou que Pamella era "louca" e fazia chantagens e ameaças de morte durante as discussões entre eles. O UOL procurou a defesa da mulher e aguarda uma posição.

"Estou errado mesmo. Peço perdão a cada um de vocês. Nada vai mudar o que eu fiz. Tentei ser perfeito e não consegui. Não quero mudar o que eu fiz, mas quero mostrar que também sou humano", diz DJ Ivis, em um trecho da gravação divulgado hoje à noite.

A defesa do músico afirma que o artista não teve tempo de divulgar anteriormente as imagens nas redes sociais por ocasião da chegada da polícia em sua casa.

"Agora eu vejo a coisa mais errada que já fiz na minha vida, a atitude que tomei. Eu poderia ter feito diferente, mas não fiz. Pedi ajuda a todo mundo e ninguém pôde me ajudar. O que fiz com a Pamella não posso mais voltar atrás. Quando vi domingo a matéria subindo, tentei reagir. Não me justificando, mas eu agi errado mais uma vez. Eu estou me vendo hoje sozinho, tentando ser forte. Mas não existe mais força", acrescentou.

"Para você, Pamella, eu errei. Assumo meu erro. As pessoas que convivem comigo sabem quem eu sou de verdade. Eu não consigo mais ser forte com isso, vendo as pessoas se afastarem de mim por uma atitude errada que tomei. Eu não sou esse monstro. Não sou essa pessoa ruim", acrescentou DJ Ivis no vídeo

Vídeo mostra DJ Ivis agredindo mulher - Reprodução / Instagram - Reprodução / Instagram
Vídeo mostra DJ Ivis agredindo mulher
Imagem: Reprodução / Instagram

Transferência de DJ Ivis

Hoje, DJ Ivis foi transferido da Delegacia de Capturas para o presídio Irmã Imelda Lima Pontes, na região metropolitana de Fortaleza.

A decisão de manter o acusado preso foi decretada em audiência de custódia, que aconteceu na manhã de hoje. O artista responde por dois inquéritos policiais por ter agredido fisicamente a ex-mulher, Pamella Holanda.

Ontem, o advogado do Dj Ivis, André Quezado, afirmou ao UOL que irá entrar com um pedido de conversão da prisão preventiva do cantor em medidas cautelares, como o uso de tornozeleira.

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 180 e denuncie.

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — a Central de Atendimento à Mulher, que funciona em todo o país e no exterior, 24 horas por dia. A ligação é gratuita. O serviço recebe denúncias, dá orientação de especialistas e faz encaminhamento para serviços de proteção e auxílio psicológico. O contato também pode ser feito pelo WhatsApp no número (61) 99656-5008.

A denúncia também pode ser feita pelo Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Há ainda o aplicativo Direitos Humanos Brasil e a página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Vítimas de violência doméstica podem fazer a denúncia em até seis meses.

Caso esteja se sentindo em risco, a vítima pode solicitar uma medida protetiva de urgência.