PUBLICIDADE
Topo

Sem citar a Record, JN destaca prisões de PM suspeitos de torturarem âncora

Apresentador Romano dos Anjos tinha programa policial na afiliada da Record em Roraima - Reprodução/Instagram
Apresentador Romano dos Anjos tinha programa policial na afiliada da Record em Roraima Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

16/09/2021 21h16

O "Jornal Nacional", da Rede Globo, noticiou hoje o caso do jornalista Romano dos Anjos, apresentador do programa policial "Mete Bronca", na TV Imperial, afiliada da Record em Roraima. O crime foi em outubro do ano passado. Seis homens foram presos na manhã de hoje.

Apesar de destacar o caso, a Globo citou que o jornalista é da emissora concorrente. Segundo Romano, a tortura foi represália política.

Cinco dos investigados são policiais militares, incluindo um coronel da reserva — e todos são ex-funcionários do deputado estadual Jalser Renier (Solidariedade-RR). Um PM ainda está foragido.

O crime

Romano dos Anjos foi surpreendido por criminosos armados dentro da própria casa, na noite do dia 26 de outubro de 2020. Após a invasão, o apresentador foi feito refém e levado para um local desconhecido.

Enquanto esteve em poder dos sequestradores, a vítima foi agredida, a ponto de ter um dos braços fraturado.

O jornalista só foi encontrado no dia 27, às margens da BR-174, na zona rural de Boa Vista. Ele foi visto por um caminhoneiro, que o encontrou com os pés e as mãos amarrados.

À época, Romano dos Anjos afirmou que o crime seria motivado pelas denúncias de cunhos policial e político no programa que apresentava na TV. Desde o crime, o jornalista encontra-se afastado do programa.