PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Leo Dias


Eduardo Costa diz que morte de pessoa próxima o motivou para doação

Eduardo Costa  - Thyago Andrade/Brazilnews
Eduardo Costa Imagem: Thyago Andrade/Brazilnews
Leo Dias

Leo Dias é jornalista e diretor-executivo do "TV Fama", da Rede TV!. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

27/03/2020 13h35

Muito tem se falado após uma notícia circular na mídia sobre a suposta doação de R$ 2,5 milhões feita por Eduardo Costa para o SUS. Antes mesmo de Antonia Fontenelle duvidar desta doação em entrevista, a Coluna do Leo Dias já tentava contato com o sertanejo para entender se isso realmente seria feito. O cantor explicou nesta sexta-feira (27) que foi 'pego de surpresa' com tantos burburinhos e explicou exatamente o que fez para ajudar a saúde pública. Ele nega a doação em dinheiro e confidencia que foi após a morte de uma pessoa próxima que ele teve um 'alerta' sobre colaborar com a situação.

"Perdi uma pessoa muito importante para mim. Não falei nada antes porque não quis causar mais pânico. Mas, foi quando perdi essa pessoa que me conscientizei que precisava fazer alguma coisa. Era uma pessoa que me deu abrigo, amor, lá quando eu tinha 17 anos, e faleceu agora. Foi tudo muito rápido. Acabei descobrindo só no velório que era uma suspeita deste coronavírus. Isso acendeu uma luz em mim", diz o cantor.

Segundo Eduardo, ele reuniu alguns amigos e empresários de Minas Gerais e região, e, inicialmente, pensaram sim numa doação para o SUS. Porém, depois de uma conversa, optaram por uma compra de respiradores, algo em falta não só no Brasil, mas em todo o mundo. "A princípio iríamos doar dinheiro para o SUS, mas depois as pessoas decidiram que era melhor comprar equipamentos de respiração. Algo que não é barato. É importado. Jamais quis falar disso, mas a informação caiu na imprensa. Acho muito ruim fazer comercial de causa própria", aponta.

O sertanejo se irrita ao ver que muitos estão duvidando de seu lado 'solidário', ainda mais por nem ter, segundo ele, divulgado que faria doações: " Não cheguei até aqui, nesses 16 anos de carreira, mentindo, sendo desonesto. A honestidade para mim é o principio de um caráter de um homem."

O sertanejo falou ainda que não vem sendo tão afetado pela crise do coronavírus no mercado da música porque possui outros negócios, e diz que isso o possibilita ficar mais tranquilo. "Não vivo da música. Tenho construtora, uma rede de negócios que já mexo faz tempo. Tenho imóveis, imóveis comerciais, loteamentos, condomínios. Desde o começo da minha carreira venho comprando, por isso digo que não sou um cara que vive somente da música."

Leo Dias