Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


Demissões em equipes de externas serão pontuais, diz chefia da Globo

Globo faz mudanças de acordo com os novos tempos trabalhistas e tecnológicos - Reprodução/TV Globo
Globo faz mudanças de acordo com os novos tempos trabalhistas e tecnológicos Imagem: Reprodução/TV Globo
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

14/10/2019 12h06

No sábado, horas após a publicação nesta coluna de informações do Sindicato dos Radialistas de SP, de que a Globo promoverá demissões em massa nas equipes de gravações externas, dirigentes da casa voltaram a se reunir com os trabalhadores para tentar acalmá-los.

Dois executivos em São Paulo —um diretor de Tecnologia e um supervisor de Externas— confirmaram a um grupo de funcionários que ocorrerão, sim, demissões, mas que elas serão "pontuais". Não haverá dispensas "em massa", afirmaram.

A Globo, por meio da CGCom, já havia enviado comunicado oficial na última sexta negando cortes "em massa" previstos pelo sindicato.

A entidade, porém, está pessimista e prevê que de 40 a 100 funcionários, especialmente assistentes de gravações externas, serão cortados devido a mudanças na estrutura e equipamentos das equipes.

Entre essas mudanças estaria o fim do acúmulo de funções dos assistentes que também prestavam serviço como motoristas de externas. Uma prestadora de serviço com motorista foi contratada para este fim.

Outra mudança é a aquisição, pela Globo, de kits tecnológicos (maletas chamadas de kit lights) que facilitarão a gravação de reportagens e filmagens em ambientes externos.

Elas incluem equipamentos de vídeo, áudio e iluminação, e podem ser manipuladas por apenas um profissional: o cinegrafista.

Até então, em boa parte dos casos, o transporte e cuidados com equipamentos estava a cargo dos assistentes.

Funcionários da Globo, sob anonimato, disseram à coluna que se manterão alertas para o tamanho e a "pontualidade" das demissões.

Motivação da Globo tem origem trabalhista

A decisão da Globo em reorganizar suas equipes de externas é apenas uma entre tantas que vêm sendo tomadas pela emissora no sentido de se moldar aos tempos tecnológicos e trabalhistas atuais.

A coluna apurou que houve e há uma quantidade expressiva de ex-funcionários da emissora que, após o desligamento, moveram ações indenizatórias alegando acúmulo de funções.

A emissora vem promovendo mudanças de relações contratuais também com jornalistas e apresentadores.

Em muitos casos está oferecendo a troca do contrato atual de pessoa jurídica pela contratação por meio de carteira de trabalho (CLT).

Essa medida tem sido aceita por boa parte dos profissionais da casa, mas também causado extrema insatisfação em outros.

Já houve inclusive demissões e licenças voluntárias de quadros que não aceitam a mudança.

Ao menos por enquanto.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

Ricardo Feltrin