Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


"Jornal da Record" vai mudar de horário; saiba os motivos

Após estreia de novo cenário e pacote gráfico, "Jornal da Record" empacou na audiência -
Após estreia de novo cenário e pacote gráfico, "Jornal da Record" empacou na audiência
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

05/11/2019 09h00

O principal telejornal da Record vai mudar de horário nas próximas semanas, segundo esta coluna apurou (data ainda não fechada).

O "Jornal da Record" passará em breve a ser exibido por volta das 20h. Mais de uma hora e meia antes do horário atual, portanto.

Segundo fontes ouvidas pela coluna, o objetivo é tentar impulsionar a audiência da emissora no horário nobre —faixa em que ela vem perdendo consecutivamente para o SBT.

Na verdade, como a coluna analisou ontem, a Record de forma geral, em todas as faixas horários, vem registrando ibopes não muito expressivos e está perdendo para o SBT já há algum tempo, a despeito de faturar muito mais.

Também há hoje a percepção de que, ao jogar o "Jornal da Record" para tão tarde (às vezes depois das 21h30), acaba enfraquecendo o produto.

Nesse horário ele se torna, podemos dizer, um jornal com prazo de validade já superado. Isso porque nesse horário todas as demais TVs abertas já apresentaram os seus telejornais e a Record raramente traz coberturas exclusivas ou furos jornalísticos relevantes.

Ou seja, é mais do mesmo noticiário já divulgado em outros veículos.

No mês passado, segundo dados mensurados pela Kantar Ibope Media no país, na faixa das 18h à 0h, a Record ficou em terceiro lugar no ibope, com 7,2 pontos.

O SBT ficou em segundo, com 7,7 pontos. A Globo liderou com 24,8 pontos.

Em setembro a Record também ficou em terceiro no PNT, com 7,6 pontos, contra 8,0 do SBT (e 25,1 da Globo).

Nessa medição (PNT) cada ponto de audiência vale por cerca de 254 mil residências sintonizadas, cada com uma média.

Em São Paulo

Na Grande São Paulo, principal centro da publicidade nacional, em outubro a Record também ficou em terceiro lugar —pelo 6º mês consecutivo.

Mesmo com o reality "A Fazenda", marcou 7,8 pontos de média, contra 8,1 do SBT (Globo marcou 25,7; a Band, 2,3).

Nessa medição paulista cada ponto de ibope equivale a 73 mil residências.

Os dados de audiência foram obtidos pela coluna junto a fontes nas emissoras, uma vez que a Kantar não pode, contratualmente, ceder essas informações para a imprensa.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

Ricardo Feltrin