Topo

Televisão

Quem está em alta e em baixa para assumir o comando de atrações na Globo?

Divulgação/TV Globo
A Globo confirma a transferência de de Fernanda Gentil para o Entretenimento e diz que atração ainda está sendo desenhanda Imagem: Divulgação/TV Globo

Ana Cora Lima

Do UOL, no Rio

05/12/2018 04h00

Em meio a uma crise histórica de audiência, a Globo mira em uma renovação do seu quadro de apresentadores. Uma reestruturação, defendida pela direção como lenta e gradual, começa já em 2019.

A transferência de Fernanda Gentil para o Entretenimento, a possível contratação de Fábio Porchat e a aposta em Otaviano Costa em projeto solo são os primeiros sinais dessa mudança.

"A dinâmica de mercado, a forma de consumo e o conhecimento da jornada do espectador têm feito a empresa reavaliar, a todo momento, os processos de produção de seus conteúdos", informou a assessoria de comunicação da emissora.

O nome de Marcos Mion chegou a ser lembrado, mas o UOL apurou que não houve nenhuma sondagem oficial para o atual titular de "A Fazenda". Motivo? O alto salário da estrela da Record. A Globo não estaria disposta a entrar em um leilão e inflacionar salários.

Aliás, não inflacionar os salários da categoria colaborou para outro fenômeno: a escalação de atores para o comando de atrações sazonais. Foi o que aconteceu com Lázaro Ramos em "Os Melhores Anos das Nossas Vidas"; Taís Araújo em "PopStar 2" e Fernanda Souza em "Só Toca Pop". 

A Globo minimiza a importância da movimentação e disse, por meio de nota: "Não é uma novidade atores apresentarem programas e apresentadores atuarem em novelas ou seriados".

Angélica

Ninguém entendeu porque Angélica não foi cogitada para nenhum dos programas que a emissora levou ao ar no segundo semestre. Fora da telinha desde abril, quando o "Estrelas" chegou ao fim após 12 anos, a loira, com 31 anos de carreira sendo 22 na Globo, já teria inclusive submetido um novo projeto (um mix de game e entrevistas) para a grade de 2019.

Isso foi antes das mudanças no comando da área de entretenimento, na semana passada, que tornou ainda mais incerto o futuro de Angélica. Assim como a mulher de Huck, outros apresentadores estão em compasso de espera.

Reprodução/Twitter
Fernanda Lima comanda "Amor & Sexo" desde que o programa entrou na grade da Globo, em 2009 Imagem: Reprodução/Twitter
Fernanda Lima

Ela era modelo quando começou a dar os primeiros passos como apresentadora do "Mochilão MTV", em 1999, e ficou na função até 2002. Quando se transferiu para a Globo, transitou por cinco anos na dramaturgia, mas se deu bem mesmo como apresentadora.

"Amor & Sexo" entrou na grade em 2009 e foi renovado ano após ano, graças ao seu sucesso no Ibope. Neste ano, porém, o formato começou a dar sinais de esgotamento, com queda vertiginosa de audiência, e suposto boicote ao seu conteúdo progressista.

O primeiro episódio da nova temporada marcou 10,4 pontos na Grande São Paulo (cada ponto equivale a 70,5 mil domicílios) e ficou atrás da Record, que na mesma faixa de horário apresentava o reality "A Fazenda".

No ano passado, o programa registrou média de 15,9 pontos na estreia.

A atração não deve voltar no formato atual, mas isso não significa que Fernanda Lima terá folga: ela já desenvolve um novo formato, que seguirá com temas caros à gaúcha, como o empoderamento feminino.

Regina Casé

Esgotamento da fórmula é algo comum: foi o que tirou o "Esquenta!", de Regina Casé, do ar. O programa de auditório ficou na grade entre 2011 e 2017, aos domingos.

No último mês de exibição, em janeiro de 2017, a média da atração ficou três pontos abaixo da "Escolinha do Professor Raimundo", com 8 pontos no Ibope.

No ano que vem, Regina volta ao ar e às novelas, será a mãe de Cauã Reymond em Tróia, escrita por Manuela Dias, prevista para o segundo semestre de 2019.

Ainda sem sinal de desgaste, "Tamanho Família", capitaneado por Márcio Garcia, já prepara a próxima temporada, prevista para março. Na estreia deste ano, a atração marcou 17 pontos em São Paulo, três pontos a mais do que o início da temporada anterior, que registrou 14 pontos.

Divulgação/TV Globo
Otaviano Costa ganhou um programa para chamar de seu na emissora: "Tá Brincando" Imagem: Divulgação/TV Globo
"Vídeo Show"

Dor de cabeça recorrente, o "Vídeo Show" completou 35 anos em março passado sem muitos motivos para comemorar. Mônica Iozzi, que havia trazido um sopro de esperança, saiu há dois anos e, desde então, o programa registra fuga de telespectadores.

Após infindáveis troca-trocas, Sophia Abrahão se firmou na bancada. Ela está na atração desde fevereiro de 2017 e, atualmente, compõe com Joaquim Lopes o comando do vespertino.

Com a chegada de Mariano Boni ao Entretenimento, como diretor do gênero Variedades, a expectativa é que o "Vídeo Show" tenha um modelo diferente, mais informativo, e com maior interação com o jornalismo. Fernanda Gentil é cotadíssima para a empreitada.

Destaque na cobertura da última Copa do Mundo, na Rússia, em junho, ela é elogiada nos bastidores não só pelo raciocínio rápido como pelo bom humor na hora de improvisar, qualidades que o público gosta e aprova nos apresentadores dos programas ao vivo.

Querido e considerado versátil pela emissora, Otaviano Costa, que esteve durante cinco anos como principal âncora do "Vídeo Show", saiu há seis meses para tocar um projeto solo, que resultou no "Tá Brincando", com estreia marcada para 5 de janeiro, um sábado.

Zeca Camargo

Um dos primeiros a migrar do Jornalismo para o Entretenimento, quando deu um tempo do "Fantástico" para ser o apresentador do reality show "No Limite", Zeca Camargo acumula 28 anos de carreira, 24 só de Globo. Atualmente, ele está no "É de Casa".

"Virou uma onda e nunca foi um movimento unilateral. Fui aprender com Entretenimento e todo mundo que veio deu certo, sobretudo a Fátima, um grande exemplo."

"Há muitos profissionais do elenco que estão indo para a apresentação, como o Lázaro Ramos, a Taís Araújo, a Tatá Werneck e a Fernanda Souza", lembrou Zeca, que, na semana passada, apresentou um evento de pré-lançamento da nova novela das 19h "Verão 90", no Rio.

Serginho e Faustão

Se renovação é importante, há consenso sobre dois veteranos de audiência sólida. Faustão e Serginho Groisman, respectivamente com 30 e 20 anos de casa.

Ambos completam 69 anos de idade em 2019. Apesar de ninguém falar em aposentadoria, há opções em "standy by" para ambos, entre eles Otaviano Costa, no caso do Faustão, e Luciano Huck para o lugar de Groisman.

Reprodução TV Globo/Montagem UOL
Fausto Silva e Serginho Groisman têm a mesma idade e são dois dos apresentadores mais antigos da Globo Imagem: Reprodução TV Globo/Montagem UOL