PUBLICIDADE
Topo

'BBB' já sabe: veja como Big Brothers avisaram sobre coronavírus pelo mundo

Apresentador do Grande Fratello, o Big Brother da Itália, avisa confinados sobre coronavírus - Reprodução
Apresentador do Grande Fratello, o Big Brother da Itália, avisa confinados sobre coronavírus Imagem: Reprodução

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

16/03/2020 17h43Atualizada em 18/03/2020 18h51

Em tempos de coronavírus, você já deve ter ouvido que o "Big Brother" é o lugar mais seguro para se estar. Isolados do mundo real, os participantes já estão, mesmo que inconscientemente, cumprindo o período de quarentena que muitos brasileiros terão de fazer para que o vírus não se espalhe tão rapidamente, como aconteceu em outros países.

Levando em conta a gravidade da situação —a OMS declarou pandemia mundial de saúde, no último dia 11— as várias versões do reality pelo mundo tiveram que quebrar uma de suas principais regras e levar informações do mundo externo para as casas onde os participantes ficam confinados.

No Brasil, antes mesmo de os brothers serem avisados, algumas medidas já haviam sido tomadas, como os paredões sem a presença de torcida. Boninho também voltou atrás na ideia de entrar disfarçado junto de outros famosos em uma das festas que rolou na casa. Afinal, quanto menos contato, melhor.

Na segunda-feira, antes mesmo da eliminação de Pyong sem torcida, os brasileiros foram avisados por Tiago Leifert sobre a pandemia mundial e orientados por um infectologista, que tirou as dúvidas deles ao vivo.

Brothers coronavírus - Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
Brothers se surpreendem ao receber de Tiago Leifert notícias sobre coronavírus
Imagem: Reprodução/Globoplay

Pelo mundo, nossos brothers e sisters gringos também foram informados sobre a gravidade da situação.

Na Itália, que hoje é o epicentro da pandemia, os participantes foram alertados pessoalmente pelo apresentador do programa no final de fevereiro. Foram os primeiros confinados a saber da gravidade do coronavírus.

Já Portugal e Grécia acharam mais prudente suspender suas edições do "Big Brother", que estreariam nos próximos dias. Na Austrália, que tem o programa gravado, os confinados também já estão cientes da doença. Assim como no Canadá.

Já a Alemanha foi a última a avisar os participantes, mas compensou levando vídeos de amigos e familiares de cada um deles.

Veja a seguir como cada "Big Brother" se posicionou sobre o coronavírus.

Brasil

Enquanto os participantes do "BBB" ainda não estavam cientes da pandemia, a Globo tomou algumas medidas. Além do paredão sem público, Boninho suspendeu a entrada de convidados em uma festa que rolou na casa. Vale ressaltar também que os bailarinos que dançaram na mesma festa estavam cobertos por um tecido dos pés à cabeça, imitando manequins, já que uma varejista de roupas estava patrocinando a farra.

A ordem agora é que só pessoas indispensáveis entrem na casa para serviços de manutenção e montagem de provas. Além disso, a equipe em estúdio também foi reduzida e o limite de água aumentado para que os participantes lavem as mãos com mais frequência. Vale lembrar ainda que os participantes do "BBB" têm atendimento médico sempre à disposição. Rafa, por exemplo, chegou a sair do confinamento por algumas horas para fazer uma cirurgia de emergência no dente.

Na segunda-feira o infectologista Edimilson Migowski participou do programa para explicar aos participantes sobre como prevenir a contaminação pelo coronavírus e tirar dúvidas. Os confinados ficaram chocados e choraram com o impacto da notícia. Todos puderam fazer perguntas para entender a situação. A conversa com o especialista seguiu para a plataforma de streaming 24 horas, após o fim do programa ao vivo.

Tiago reforçou inúmeras vezes para que os brothers usem o momento do raio-x para conscientizar a população e tranquilizar as famílias. Além disso, a casa foi abastecida com frascos de álcool gel.

Itália

País mais afetado atualmente pela epidemia do covid-19, com quase 25 mil casos e mais de 1.800 mortes até agora, a Itália não teve outra opção a não ser avisar os participantes do "Grande Fratello Vip" sobre o caos em que o país se encontra.

O apresentador Alfonso Signorini entrou na casa e comunicou pessoalmente aos participantes sobre o que estava acontecendo fora dali. Ele ainda teve o papel de acalmá-los, deixando claro que seus parentes e familiares estavam bem. Em seguida, chamou um médico para explicar a situação mais tecnicamente, além de orientá-los sobre cuidados extras de higiene para evitar a contaminação.

A versão VIP do "Big Brother" italiano está em sua quarta edição e conta com personalidades conhecidas da mídia local entre seus participantes, além receber de convidados. O programa estreou em 8 de janeiro e seguirá no ar até 26 de abril, fazendo dessa a mais longa temporada de todas já exibidas. Os confinados foram avisados da situação do coronavírus no final de fevereiro, e o programa deixou de receber convidados desde então.

Canadá

Com 341 casos confirmados e uma morte, o Canadá é um dos países que também estão com o "Big Brother" no ar. Os participantes só foram avisados sobre o surto após ficarem confusos e discutirem o assunto quando viram que não haviam convidados para receber o primeiro eliminado do programa, na semana passada. Depois disso, acabaram informados sobre a pandemia e receberam cartas da família para tranquilizá-los. O "Big Brother Canada" estreou em 4 de março com 16 confinados e deve durar 12 semanas.

Austrália

A edição 2020 do "Big Brother Austrália" será toda gravada e só tem previsão de estreia no segundo semestre. Mas, segundo o 7 News, maior emissora de TV do país, o programa começou a ser gravado há três semanas em Sidney, muito antes de o surto chegar ao país. A Endemol, dona da marca do reality show, confirmou a informação e esclareceu em nota que os participantes confinados estão cientes da epidemia e sendo informados em tempo real sobre a situação de seus familiares.

Alemanha

Os produtores já haviam defendido que não havia a necessidade de contar sobre a epidemia do coronavírus para os 14 confinados do "Big Brother Alemanha", que estreou em 6 de fevereiro. Enquanto estavam alheios às más notícias, de que o país já contabiliza mais de 6.600 casos confirmados e 13 mortes, o público fazia pressão para que a notícia fosse compartilhada com eles. Após muita pressão, a situação mudou. Os alemães foram avisados em um formato bem parecido com o que aconteceu no Brasil.

Separados por um vidro, o apresentador e um médico levaram informações sobe a pandemia durante o programa ao vivo. Como tiveram mais tempo para preparar o momento, cada um dos 14 participantes pode ainda assistir a um vídeo especial com recados de seus parentes e familiares mostrando que estavam bem em meio à epidemia. Embora tenham recebido a notícia com um pouco mais de frieza do que os brasileiros, os alemães logo amoleceram e até choraram com o impacto da notícia.

Portugal e Grécia

Assim como o Brasil, os portugueses fariam uma edição comemorativa de 20 edições do programa. Mas o "Big Brother 2020" foi oficialmente adiado ontem. A confirmação veio em um comunicado assinado por Nuno Santos, diretor de programas da TVI, a emissora que exibe o "Grande Irmão" em Portugal.

Isso porque a Europa é o atual foco do coronavírus. Em Portugal, já são 245 casos confirmados. Apesar do adiamento, a ideia é que o programa ainda vá ao ar neste ano, passado o surto do coronavírus. No comunicado, o diretor ainda lembra de outra versão que foi adiada, a do "Big Brother" grego, que estrearia dias antes, no fim de semana. A Grécia também sofre com 331 casos confirmados e quatro mortes.

Especial BBB20