PUBLICIDADE
Topo

Jessica Alves quer ser mãe em até 2 anos: 'Não quero ficar velha sozinha'

A influenciadora Jessica Alves - Reprodução / Instagram
A influenciadora Jessica Alves Imagem: Reprodução / Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/08/2021 10h39

Jessica Alves quer se tornar mãe em até dois anos. A influenciadora, que passou pela cirurgia de readequação sexual em fevereiro deste ano, já declarou que quer ser a primeira mulher trans a realizar um transplante de útero.

Em entrevista à Quem, a apresentadora reafirmou o desejo.

Quero ter a minha própria família. Vou fazer a cirurgia de implante de útero, vou tentar ter o meu próprio bebê. Caso não dê certo, vou adotar um bebê. Quero ter um marido, também. E quero, por fim, morar entre a Inglaterra e o Brasil. Quero estar mais presente aqui com a família. Estou pensando na minha velhice aqui e não na Europa. disse Jessica

Ela, no entanto, diz que seguirá com o plano mesmo se não conseguir realizar o transplante ou entrar em um relacionamento.

"Vou adotar independentemente de estar com alguém. Claro, eu quero ter um pai para o meu filho, mas já tenho 38 anos. Penso em minha velhice, não quero ficar velha sozinha. Daqui a dois anos já quero ter o meu filho. Eu gostaria muito de ser abençoada e ter a experiência de gerar o meu próprio filho, mas também tem muitas crianças lindas carentes que precisam de amor, e eu tenho muito amor em meu coração. Então, eu penso em adotar uma criança", declarou.

Mudança nos documentos

Jessica, que mora em Londres, retornou ao Brasil para atualizar seus documentos com seu nome correto. Apesar de ter dupla cidadania, foi necessário voltar ao seu país de origem para realizar a mudança.

É muito constrangedor ser mulher como sou hoje e ter um passaporte com uma foto que não se parece comigo com um nome do sexo masculino. Ninguém nunca me tratou mal, ou com preconceito, porém me olham estranho. Olham para o passaporte e para mim e pensam: 'Será que é a mesma pessoa?'. Só com o olhar da pessoa, vejo que está com dúvida, e acabo tendo que explicar sempre que sou transexual.