PUBLICIDADE
Topo

Polícia civil investiga Pyong, do 'BBB 20', por acusações de abusos

BBB 20 - Pyong conversa com Babu  - Reprodução/Globoplay
BBB 20 - Pyong conversa com Babu Imagem: Reprodução/Globoplay

Felipe Pinheiro

Do UOL, em São Paulo

11/02/2020 15h14Atualizada em 11/02/2020 17h05

O participante Pyong Lee, do BBB 20, está sendo investigado por possíveis abusos sexuais praticados dentro do reality show da Globo. A informação foi confirmada ao UOL pela assessoria da Polícia Civil do Rio de Janeiro.

"De acordo com informações da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá, foi realizado um registro para apurar os fatos veiculados na mídia", informou a assessoria.

Responsável pelo caso, a delegada Catarina Noble afirmou ao UOL que a abertura da investigação foi motivada por repercussão das redes sociais. Internautas se revoltaram com atitudes de Pyong na última festa após ele tentar beijar Marcela e passar a mão no bumbum de Flayslane.No Twitter, as hashtags "Fora Pyong" e "Pyong Expulso" ficaram nos trending topics, os assuntos mais comentados da rede social.

"A punição por importunação sexual é de 1 a 5 anos, mas vamos aguardar para que ele [Pyong] saia do Big Brother para que possa prestar depoimento", informou a delegada, que também ouvirá as sisters Marcela e Flayslane.

Outro caso semelhante, do ginasta Petrix Barbosa, teve um desdobramento diferente. A polícia decidiu intimá-lo quando ele ainda estava confinado. Questionada sobre isso, a delegada afirmou: "Já havia a expectativa de que ele poderia sair da casa. Não existe a intenção de ouvir Pyong [dentro do reality show] porque eles ficam um período [confinados] em que dá para a investigação ter prosseguimento". Quando o depoimento com Petrix foi marcado ele estava no paredão, no qual o ginasta acabou sendo eliminado.

À reportagem, a assessoria do hipnólogo informou que somente se manifestará sobre a investigação policial quando houver uma notificação oficial.

A respeito das acusações das redes sociais, a assessoria se posicionou: "A princípio estamos tranquilos com a situação pelo fato de que os envolvidos na suposta situação mantiveram o clima não só de amizade, mas de parceria. Eles foram chamados ao confessionário e expuseram o ponto de vista, não concordando com as alegações das redes sociais. Estamos fazendo o monitoramento do impacto disso para a imagem do Pyong".

Procurada pela reportagem, a assessoria da Globo não se manifestou sobre o assunto até o momento.

Advertência e pedido de desculpas

Pyong recebeu uma advertência no confessionário e se desculpou pelo seu comportamento."Desculpa por ontem", disse o hipnólogo em conversa com Marcela. "Baby, você não tem que pedir desculpas de nada. Para mim está de boa, real. Dei risada só", respondeu a ginecologista.

Pyong também pediu perdão para a mulher dele, Sammy, que está na reta final de gestação.

"Perdi o controle, não vai acontecer de novo", afirmou ele para a câmera. Sammy deletou fotos de Pyong no BBB e dos registros de campanha em favor do marido no programa.

Histórico de denúncias

A Deam tem acompanhado de perto as denúncias relacionadas ao reality show da Globo. Há uma semana, a delegacia apresentou uma intimação para que Petrix prestasse depoimentos sobre acusações de assédio.

Como o brother estava no paredão, ele foi eliminado na votação da última terça-feira e só foi falar com a polícia na sexta-feira. Em nota, o ginasta disse que não teve a intenção de importunar ninguém.

Há um ano, outro caso foi denunciado pela mesma delegacia. Na ocasião, Vanderson teve de deixar a casa para prestar depoimentos em relação as acusações que tinha recebido antes de entrar no BBB. Ele se livrou das acusações e iniciou 19 ações para reparar os danos sofridos.

Especial BBB20