PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Rodrigo Constantino é contratado pela RedeTV! para programa de Lacombe

Rodrigo Constantino foi anunciado pela RedeTV! - Instagram/Reprodução
Rodrigo Constantino foi anunciado pela RedeTV! Imagem: Instagram/Reprodução

Leandro Carneiro

Do UOL, em São Paulo

23/11/2020 12h28

O jornalista Rodrigo Constantino foi anunciado hoje como o novo contratado pela RedeTV!.

Segundo a emissora, Rodrigo Constantino fará parte do time de comentaristas do programa "Opinião no Ar", apresentado por Luís Ernesto Lacombe, e terá participações nas demais plataformas de conteúdo do canal.

"Eu não poderia estar mais animado com uma parceria. Afinal, vou dividir a bancada com jornalistas por quem tenho o maior respeito, como Lacombe, Silvio Navarro, e numa emissora que já deu todas as provas de coragem e independência", comemorou.

A RedeTV! disse que já a partir desta semana, o jornalista fará entradas ao vivo no telejornal.

"Tenho certeza de que teremos muitos debates construtivos, levando informação e opinião de qualidade ao público da RedeTV!", diz o comunicador", completou ele.

Lacombe disse hoje, durante o programa, que o colega será bem-vindo ao debate, o que foi endossado pelos outros jornalistas do programa.

Rodrigo, mais cedo, tuitou dizendo que tinha "novidades" e compartilhou a notícia de que é o novo nome da emissora.

"A turma sabe para onde o vento aponta...", escreveu.

Já o empresário Marcelo de Carvalho, acionista da RedeTV!, deu boas-vindas a Rodrigo na emissora.

"O jornalismo da RedeTV segue contratando, investindo em qualidade e informação, mesmo num ano em que o setor de comunicação sente os efeitos da crise econômica deflagrada pelos 'coronalovers'", alegou.

Fala e demissões

Rodrigo Constantino ganhou o noticiário no início de novembro após dizer que não faria denúncia se a filha dele tivesse sofrido um estupro enquanto estivesse bêbada — se referindo a absolvição de André de Camargo Aranha, acusado de estuprar Mariana Ferrer em 2018.

"Se minha filha chegar em casa, e eu dou uma boa educação para que isso não aconteça, mas a gente nunca controla tudo, se ela chegar em casa um dia dizendo 'pai, fui numa festinha e fui estuprada', eu vou pedir as circunstâncias", disse ele sobre o caso.

O jornalista ainda completou:

"'Fui para uma festinha, eu e três amigas, tinha dezoito homens, nós bebemos muito e eu estava ficando com dois caras e acabei dormindo lá e fui abusada', ela vai ficar de castigo feio. Eu não vou denunciar um cara desses para a polícia, eu vou dar um esporro na minha filha. Por que alguma coisa ali ela errou feio, e eu devo ter errado para ela agir assim", continuou.

A Jovem Pan decidiu por demitir ele do quadro de jornalistas, alegando que a empresa acredita que "a vítima não deve ser responsabilizada pelos atos de seu agressor".

Em seu perfil do Twitter, Constantino declarou na época que a emissora não resistiu à pressão feita pelo público e negou ter feito apologia ao estupro: "A pressão foi tão grande sobre a Jovem Pan, distorcendo claramente minha fala, que não resistiram", disse.

Em seguida, o Correio do Povo e o Grupo Editorial Record, além da RecordTV, também seguiram a mesma postura da Jovem Pan e desligaram Rodrigo dos vínculos que mantinham.

Constantino ainda acumula demissões no currículo pela sua declaração da rádio Guaíba, que pertencem a Record.

O jornalista foi mantido empregado pela Gazeta do Povo. A atitude gerou revolta na redação, que não viu coerência entre a fala de Constantino e a linha editorial do grupo — bem como o respeito aos profissionais.

As declarações também foram repudiadas por artistas nas redes sociais. Anitta repudiou publicamente e entrou em um embate com ele.

O jornalista disse que não respeitava ela como pensadora "nem como mulher", e todo seu "esforço ao educar a a filha era justamente para ela ser" o "oposto" de Anitta.

"Que alívio saber que não tenho seu respeito. Se você me admirasse eu precisaria rever todos os meus conceitos e ver onde errei. Torço muito pra que sua filha seja realmente como você acha que ela é, e que seja por vontade própria", rebateu a cantora.

Após as críticas, o jornalista chegou a gravar um vídeo chorando. "Você imagina o que é ver uma Anitta massacrando seu pai como um defensor de estuprador?", disse ele.

Televisão