PUBLICIDADE
Topo

Christiane Pelajo e Bonner leem nota de repúdio após ataque de Bolsonaro

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/06/2021 18h09Atualizada em 21/06/2021 21h13

Christiane Pelajo citou o posicionamento da TV Globo após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mandar uma repórter da TV Vanguarda calar a boca em Guaratinguetá, interior de São Paulo.

Ao vivo no "Jornal GloboNews", a apresentadora leu a nota oficial emitida pela emissora. À noite, o mesmo texto foi lido por William Bonner no "Jornal Nacional".

A Globo e a TV Vanguarda repudiam o tratamento dado pelo presidente à repórter Laurene Santos, que cumpria apenas o seu dever profissional. Não será com gritos nem intolerância que o presidente impedirá ou inibirá o trabalho da imprensa no Brasil. Esta, ao contrário dele, seguirá cumprindo o seu papel com serenidade. À Laurene Santos, a irrestrita solidariedade da Globo e da TV Vanguarda.

Antes, ambos os apresentadores ressaltaram que Laurene Santos perguntou por que o presidente chegou sem máscara ao local após ser multado em São Paulo pelo mesmo motivo.

"Laurene tentou explicar que o uso da máscara é exigência de lei. Descontrolado, Bolsonaro mandou a repórter calar a boca e insultou a Globo com palavrões", disse Christiane Pelajo.

Além de rebater a jornalista e criticar a Globo, Jair Bolsonaro também citou a CNN Brasil por supostamente "elogiar" as manifestações contra o governo que aconteceram no último fim de semana.

O apresentador Luciano Huck e a jornalista Andréia Sadi apoiaram Laurene Santos nas redes sociais após o ataque de Bolsonaro na entrevista. Seguidores também mandaram mensagens no Instagram elogiando o trabalho da repórter.