PUBLICIDADE
Topo

Repórter da Globo atacada por Jair Bolsonaro se manifesta após fake news

Laurene Santos, repórter que foi ofendida por Bolsonaro - Reprodução/Instagram
Laurene Santos, repórter que foi ofendida por Bolsonaro Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em Alagoas

22/06/2021 15h37

Após ter sido atacada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Laurene Santos, repórter da TV Vanguarda, afiliada da Globo no Vale do Paraíba, no interior de São Paulo, foi vítima de fake news por apoiadores do político.

Em seu perfil nas redes sociais, a jornalista compartilhou o print de uma conversa que circula no WhatsApp com uma foto sua ao lado de outros dois colegas de trabalho, todos sem máscara. No entanto, a foto em questão é antiga e, conforme Laurene, foi tirada antes da pandemia do novo coronavírus, na cidade de Aparecida do Norte.

"Atenção: Esta foto está sendo compartilhada nas redes sociais com uma informação falsa. O registro foi feito antes da pandemia, na cidade de Aparecida. Aproveito para reiterar meu respeito às inúmeras manifestações de apoio", disse a jornalista.

Bolsonaro manda repórter calar a boca

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se irritou ontem com uma pergunta da repórter Laurene Santos e voltou a fazer ataques à Globo, chamando a emissora de "canalha". O político foi questionado por que não usava máscara quando chegou para cumprir agenda em Guaratinguetá (SP), e, aparentemente nervoso, mandou a jornalista "calar a boca".

Além de atacar a profissional de comunicação da afiliada da Globo, Bolsonaro também fez críticas aos profissionais da CNN Brasil. Em nota, as duas emissoras repudiaram os ataques do presidente.

Nas redes sociais, Laurene Santos recebeu atos de solidariedades de internautas, famosos e colegas de trabalho. A jornalista Andréia Sadi classificou como "inaceitável" o ataque de Jair Bolsonaro. O apresentador Luciano Huck também criticou o comportamento do presidente.