PUBLICIDADE
Topo

Pamella comenta áudios de brigas com DJ Ivis: 'Querem me pintar de louca'

Pamella Holanda - Reprodução / Instagram
Pamella Holanda Imagem: Reprodução / Instagram

Do UOL, em São Paulo

23/07/2021 11h06Atualizada em 23/07/2021 14h13

Pamella Gomes de Holanda, mulher de Iverson de Souza Araújo, se pronunciou pela primeira vez após o vazamento de áudios de brigas com o DJ Ivis.

Em vídeo de quase dez minutos publicado no Instagram, ela disse que "sempre soube que algumas coisas iam ser usadas contra ela", e que essa era umas das razões pelas quais tinha medo de me separar do então companheiro.

Não tem como ser algo vazado, se são gravações feitas do aparelho de telefone pessoal dele, e que deve estar em poder de algum deles [advogados], ele não iria confiar o telefone dele a qualquer pessoa. [...] Eles querem me descredibilizar, querem apelar para isso, apelar para a opinião pública, querem me pintar de louca, de desequilibrada. Eu sempre soube, por isso consigo vir aqui com tranquilidade. Não que eu esteja preparada, mas eu tinha noção do que poderia ser usado contra mim. disse Pamella

Em uma gravação de áudio divulgada hoje no programa "Balanço Geral", da Record TV, é possível ouvir Pamella ameaçando cometer suicídio junto com a filha dos dois, Mel.

Emocionada, ela não negou a veracidade dos áudios, mas reforçou ver na divulgação deles uma estratégia da defesa de Iverson.

Agora a estratégia deles é essa, é apelar, é tentar tirar minha filha de mim, é tentar fazer com que as pessoas me crucifiquem, é duvidar, me julgar, e eu tenho que ficar vendo e lendo todos os maiores absurdos que já li em toda a minha vida calada, porque até o que eu falo aqui pode ser usado contra mim. considerou

Pamella também contou que teve depressão pós-parto depois do nascimento da filha, Mel, que fez terapia desde o final da gestação e que também tomou medicamentos para o tratamento da doença.

Ela ainda disse que foi procurada por um dos advogados de Iverson antes de os áudios vazarem —ele teria mostrado a ela uma carta com um pedido de perdão do companheiro, que está preso. Pamella, porém, afirmou não ter se sensibilizado.

Nos Stories do Instagram, Pamella continuou no assunto. Dizendo que Iverson deixou ela e a filha sem dinheiro e sem casa, o chamou de "inseguro, doente e psicopata".

1 - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Pamella Holanda comenta áudios de brigas com DJ Ivis
Imagem: Reprodução/Instagram

"Primeiro ele nos deixou sem dinheiro, depois ele nos deixou sem casa. De propósito. Eu e minha filha. Agora ele quer que todos acreditem que sou louca. E depois ele vai querer tirar minha filha de mim. Ele me quer sem nada. Quem não tem nada quer que o outro também não tenha nada", disse ela.

Pamella contou ainda que era ameaçada pelo marido com as gravações.

"Gravava tudo, porque sabia que iria precisar um dia 'provar' que não era isso que ele é. E sempre me ameaçou com gravações, com vídeos, com meu passado. Inseguro, doente, psicopata. Nem eu, nem sua filha temos culpa do que você escolheu ser, nem do seu passado, nem dos seus traumas. Eu te dei a única coisa boa e perfeita da tua vida. Nem mil cartas suas apagam tudo que você me fez e tenta fazer. Deus é comigo. E essa guerra você quem insistiu em ter razão. Para quê? Por quê? Você só perde, cada vez mais. Você só vai cada vez mais baixo. Quer desviar atenção, quer a aprovação das pessoas, isso é doença. Eu só peço a Deus que ele lembre que existe a Mel entre tudo isso", escreveu.

Entenda o caso

1 - Reprodução / Instagram - Reprodução / Instagram
Vídeo mostra DJ Ivis agredindo mulher
Imagem: Reprodução / Instagram

Pamella Gomes de Holanda, companheira de Iverson, o DJ Ivis, compartilhou nas suas redes sociais uma série de vídeos que mostram o artista a atacando com tapas, socos e chutes. Também via Instagram, ele confessou as agressões, mas disse que é vítima de uma chantagem.

Os trechos divulgados por Pamella foram feitos, segundo ela, na residência do casal, em datas diferentes. O UOL assistiu aos vídeos, mas por conta do teor violento não iremos compartilhá-los. Em certo momento, Ivis agride a mulher com ela próxima ou até mesmo segurando a filha Mel, de nove meses.

Assumindo a culpa

Minutos antes de ser preso, DJ Ivis gravou um vídeo em que deixa as justificativas de lado e assumiu o erro. "Estou errado mesmo. Peço perdão a cada um de vocês. Nada vai mudar o que eu fiz. Tentei ser perfeito e não consegui. Não quero mudar o que eu fiz, mas quero mostrar que também sou humano", declarou.

Consequências das agressões

Além da prisão, DJ Ivis foi afastado da produtora que trabalhava e teve o contrato rescindido com a gravadora Sony Music Brasil. A Som Livre suspendeu todos os lançamentos das músicas do artista e bloqueou exibição das faixas que estavam no ar.

Pamella Holanda conseguiu medidas protetivas contra o músico e também entrou na Justiça para impedir que o artista e seus representantes façam movimentações financeiras sem seu consentimento.

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie.

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — a Central de Atendimento à Mulher, que funciona em todo o país e no exterior, 24 horas por dia. A ligação é gratuita. O serviço recebe denúncias, dá orientação de especialistas e faz encaminhamento para serviços de proteção e auxílio psicológico. O contato também pode ser feito pelo WhatsApp no número (61) 99656-5008.

A denúncia também pode ser feita pelo Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Há ainda o aplicativo Direitos Humanos Brasil e a página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Vítimas de violência doméstica podem fazer a denúncia em até seis meses.

Caso esteja se sentindo em risco, a vítima pode solicitar uma medida protetiva de urgência.