PUBLICIDADE
Topo

Marília Mendonça sobre prisão de DJ Ivis: 'Uma luz no fim do túnel'

A cantora Marília Mendonça comenta a prisão de DJ Ivis por ter agredido a mulher - Divulgação
A cantora Marília Mendonça comenta a prisão de DJ Ivis por ter agredido a mulher Imagem: Divulgação

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

14/07/2021 18h51Atualizada em 14/07/2021 18h58

A cantora Marília Mendonça, de 25 anos, comentou a prisão de DJ Ivis, que aconteceu na tarde de hoje, no Ceará. O produtor musical é investigado por lesão corporal após agredir a mulher, Pamella Holanda. No último domingo (11), Pamella compartilhou vídeos nos quais o artista aparece dando tapas, socos e chutes nela.

"Acabamos de saber e eu quase comemorei. A gente não devia ter que comemorar isso. Que ótimo! É uma luz no fim do túnel. Muitas mulheres não denunciam porque já sabem de histórias em que não acontece nada. Não posso falar para alguém denunciar sem saber se ela vai estar segura com isso", disse a cantora, que estava em coletiva de imprensa divulgando sua live "As Patroas" com a dupla Maiara e Maraísa, segundo o jornal Extra.

A informação da prisão do DJ foi divulgada no Twitter pelo governo do Ceará, Camilo Santana (PT), e confirmada pelo UOL. "Acabo de ser informado pelo nosso secretário de Segurança da prisão do DJ Ivis, no caso das agressões a Pamella Holanda. A prisão preventiva havia sido solicitada ontem pela nossa Polícia Civil e decretada há pouco pela Justiça. Que responda pelo crime cometido", escreveu Santana.

Na última segunda-feira (12), Marília, Maiara e Maraísa lançaram uma música sobre violência contra a mulher após caso de DJ Ivis. Em seu perfil do Instagram, a loira compartilhou um vídeo do trecho da canção com as amigas.

"Quem acompanha nosso trabalho nas redes sociais sabe que estamos selecionando o novo repertório das patroas que será apresentado na nossa próxima live. Essa é uma das músicas que está selecionada há alguns meses. No dia que escutamos ela, choramos as três. Estávamos preparando um trabalho especial para essa música de conscientização sobre a importância da denúncia contra a agressão a mulher, justamente por saber que somos referências para muitas mulheres no Brasil, que passam todos os dias por situações parecidas e por muitas vezes se sentem desencorajadas a denunciar. Não deu para esperar. Não temos mais tempo", escreveu Marília.

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — a Central de Atendimento à Mulher, que funciona em todo o país e no exterior, 24 horas por dia. A ligação é gratuita. O serviço recebe denúncias, dá orientação de especialistas e faz encaminhamento para serviços de proteção e auxílio psicológico. O contato também pode ser feito pelo WhatsApp no número (61) 99656-5008.

A denúncia também pode ser feita pelo Disque 100, que apura violações aos direitos humanos. Há ainda o aplicativo Direitos Humanos Brasil e a página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Vítimas de violência doméstica podem fazer a denúncia em até seis meses.

Caso esteja se sentindo em risco, a vítima pode solicitar uma medida protetiva de urgência.