Coluna

Flávio Ricco

Globo e Record terão "mulher-macho" em suas próximas produções

Caiuá Franco/Globo
Alice Assef em "Ligações Perigosas", da Globo Imagem: Caiuá Franco/Globo
Arte/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

20/11/2015 07h00

Na série da Globo, “Ligações Perigosas”, que estreia dia 4 de janeiro, Alice Assef fará Vitória, uma criada de Isabel Alencar (Patrícia Pillar), que se disfarça de homem para atender ordens da patroa e ajudar nos encontros dela com Heitor Damasceno (Leopoldo Pacheco).

Por causa da personagem, Alice precisou cortar o cabelo ao estilo dos anos 1920, época em que a minissérie é ambientada.

Já “Escrava Mãe”, da Record, também produção de época e ainda sem data de estreia, haverá uma situação semelhante à da série “Ligações Perigosas”.

Nela, Milena Toscano fará dois papéis, um feminino e outro masculino. Filipa, será uma moça à frente de seu tempo, defensora dos escravos e que pretende ter os mesmos direitos dos irmãos homens.

Assim, ela se transforma em "Felipe", para investigar informações sobre o passado de seu pai, Quintiliano (Luiz Guilherme) e poder frequentar determinados ambientes, como uma taberna.

* Colaboração de José Carlos Nery

Leia a coluna na íntegra.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Topo