Topo

Coluna

Flávio Ricco

O "Encrenca" é um programa que não existe

Divulgação
Programa "Encrenca", da RedeTV! Imagem: Divulgação
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

20/11/2015 07h01

É preciso saber exatamente o que a Rede TV! pretende do chamado “Encrenca”, levado ao ar nas noites de domingo. Se o objetivo é só conseguir audiência barata, a custo de produção próxima do nada e usando como “balão de oxigênio” tão somente os vídeos esmerilhados da internet, então ok, a meta vai sendo atingida.

Registros em torno dos 4 ou 5 pontos, um absurdo para os padrões atuais da emissora, também nos levam a atestar que há público também para isso. Nem cabe qualquer discussão. O que não pode acontecer, em circunstância nenhuma, mesmo diante de todo esse descompromisso, é não se dar o devido valor àqueles que se propõe anunciar no seu horário.

Empresas como Cacau Show, Tim e Eparema, com toda certeza, estão comprando uma coisa e recebendo outra, porque as suas ações comerciais são pagas em extensos intervalos no começo. Pagam pela média do horário, mas a entrega se dá quando o programa ainda nem saiu do zero alguma coisa.

O pior do pior, numa verdadeira aula do que jamais se deve fazer em televisão nenhuma, é que após esse gigantesco intervalo inicial existe uma emenda com merchandisings. Um verdadeiro absurdo.

Em cima disso

Merchandising na TV ainda é algo que temos muito que aprender. Alguns sabem fazer e tiram proveito disso. Outros, no entanto, não conseguem passar como verdade nada do que dizem. São péssimos vendedores. Para o telespectador chega como nota de 3.

Mais tempo no ar

O clima nos bastidores de “Cúmplices de um Resgate”, que já era muito bom no SBT - pelo desempenho de audiência e repercussão, agora ficou ainda melhor.

É que o contrato de todo o pessoal do elenco foi prorrogado até junho de 2016. A novela só vai sair do ar em outubro do próximo ano.

Fôlego

Além da correria nos estúdios do SBT, fazendo as protagonistas de “Cúmplices de Um Resgate”, Larissa Manoela ainda encontra tempo para uma turnê de shows como cantora por todo o país.

Depois de Teresina, no dia 22, ela irá a Vitória uma semana depois e Belém, em 13 de dezembro.

Outro especial

A propósito do elenco infantil do SBT, boa parte dele será acionado em um outro especial de fim de ano, com direção do Ricardo Mantoanelli. É “A Mansão Bem Assobrada”. Irá ao ar no dia 29 de dezembro.

Mudanças

O elenco do “Zorra” sofrerá alterações na próxima temporada, algumas por conveniência do programa e outras para atender necessidades da Globo. Este é um trabalho que diretor Mauricio Farias pretende definir já nos próximos dias.

A partir de janeiro, férias, o “Zorra” dará lugar ao “Amor & Sexo” e só voltará em abril, na nova grade.

Projeto congelado 

O tão comentado filme sobre a vida de Edir Macedo saiu do noticiário da Record. Há um silêncio absoluto em torno dele, o que não quer dizer que caiu no esquecimento.

O problema é a falta de tempo do diretor pretendido, Alexandre Avancini, inteiramente entregue à novela “Os Dez Mandamentos”. A que está terminando e a próxima. Outra opção, esta mais distante, mas também comentada nos bastidores, é chamar alguém do cinema internacional.

Vai indo

A primeira temporada do "Tá Rindo do quê?", programa do Rafinha Bastos no Multishow, terá 20 episódios.

Nesta semana ele gravou em São Paulo, após passagens por Curitiba, Brasília e Recife. O programa, além de explorar os bastidores dos seus espetáculos de stand-up, também terá muitos registros em externa.

Masculino e feminino – 1

Na série da Globo, “Ligações Perigosas”, Alice Assef fará Vitória, uma criada de Isabel Alencar (Patrícia Pillar), que se disfarça de homem para atender ordens da patroa e ajudar nos encontros dela com Heitor Damasceno (Leopoldo Pacheco).

Por causa da personagem, Alice precisou cortar o cabelo ao estilo dos anos 1920, época em que a minissérie é ambientada. Estreia em 4 de janeiro.

Masculino e feminino - 2

“Escrava Mãe”, da Record, também produção de época, terá uma situação semelhante à da série “Ligações Perigosas”. Nela, Milena Toscano fará dois papéis, um feminino e outro masculino. Filipa será uma moça à frente de seu tempo, defensora dos escravos e que também quer ter os mesmos direitos dos irmãos homens.

Assim, ela se transforma em "Felipe", para investigar informações sobre o passado de seu pai, Quintiliano (Luiz Guilherme) e poder frequentar determinados ambientes, como uma taberna.

Bate – Rebate

•       O “Fim do Expediente”, da CBN, terá nesta sexta-feira uma edição especial, ao vivo, a partir das 18 horas...
•       ... Dan Stulbach, o escritor José Godoy e o economista Luiz Gustavo Medina irão receber os atores Tarcísio Meira e Kiko Mascarenhas...
•       ... Programa com plateia, direto do Teatro Porto Seguro.
•       Neste sábado, 21, às 21h30, estreia a segunda temporada de “Retrovisor”, com direção e idealização de Paulo Markun, no Canal Brasil.
•       São boas as possibilidades do novo programa do Marcelo Adnet estrear em abril, com apresentações às sextas-feiras, depois do “Globo Repórter”.
•       O programa “Manos e Minas”, da Cultura, completa nesta sexta-feira, Dia da Consciência Negra, 300 apresentações.
•       Existem apenas algumas pequenas dúvidas, mas o elenco de “O Velho Chico”, de Benedito Ruy Barbosa, já está praticamente escalado...
•       ... As primeiras reuniões devem acontecer já a partir da próxima semana.
•       Claudio Carsughi estará encabeçando a 1ª premiação ”Carsughi L´Auto Preferita”, dia 30, em São Paulo, no restaurante Pepe Nero.
•       Já está em fase de reuniões, a pedido de Marcelo Silva, o programa que Sergio Marone irá apresentar na Record...
•       ... Estão todos envolvidos em “desenhar” um formato.

C´est fini

A terceira temporada do “Tudo pela Audiência” está confirmada no Multishow e sua exibição acontecerá mesmo no primeiro semestre do ano que vem. Falta apenas definir o período de retomada das gravações. E por que no primeiro semestre? É que no segundo, se tudo der certo, o Porchat irá estrear um talk show na Record.

Uma estratégia para evitar que o humorista concorra com ele mesmo.

Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

* Colaboração de José Carlos Nery