Coluna

Flávio Ricco

Brasileirão não para mesmo com a Olimpíada em jogo

Arte/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

26/01/2016 07h01

Em se tratando de Brasil, ainda mais nas coisas ligadas ao futebol - com a CBF tomando conta dele -, não há mais nada que possa surpreender ninguém.

As maiores aberrações podem ser esperadas e assimiladas com naturalidade, porque não tem outro jeito. A penúltima que se tem notícia é que o campeonato brasileiro, em suas diversas séries, com início em maio e encerramento entre novembro e dezembro, não será paralisado durante a Olimpíada.

Como é que a Globo, que paga boa parte da conta e terá a obrigação de transmitir as duas competições, permite uma coisa dessas?

Curioso é que desde que qualquer um de nós se entende por gente, ouve-se falar na falta de um calendário compatível no futebol brasileiro. Falam, discutem e, como também existem interesses em jogo, nunca se chegou a nada melhor do que temos aí.

Agora, verifica-se, em matéria de estupidez, os dirigentes esportivos são corajosos em se superar. Promover uma coincidência dessas, mesmo sendo uma sandice bem típica deles, demonstra que sempre conseguem nos surpreender.

Ressalva
O futebol na Europa também não vai parar, mas lá os clubes estarão em pré-temporada ou começando campeonatos. Bem diferente daqui.

E nenhum daqueles países, diferentemente do nosso, irá sediar uma Olimpíada.

Cumprir tabela
A cobertura da Olimpíada na Bandeirantes caminha para ser uma das mais modestas de todos os tempos.

Já há decisão que boa parte da competição será transmitida e comentada dos estúdios do Morumbi. Não haverá o trabalho de mandar a maioria dos profissionais para o Rio de Janeiro.

Outro lado
Em relação a esse noticiário sobre Olimpíada, a Band, por meio de comunicado, informa que já realizou inúmeras reuniões de planejamento e está com seus espaços reservados no Centro Internacional de Transmissão (IBC) no Rio.

Promete fazer uso de tecnologia de ponta - que inclui câmeras com recursos excepcionais - e movimentar todos os veículos do Grupo durante o evento.  "O nosso objetivo é produzir um grande espetáculo de imagem para o telespectador", ressalta.

Culpa na crise
O que se verifica, em tempos bicudos como os de agora, é que a crise consegue ser uma justificativa das mais cômodas onde não há vontade de trabalhar.

Exceção feita a Globo, que não para e não pode parar, nenhuma das outras grandes redes de televisão fez nada de novo nos últimos meses. Entraram em férias em dezembro e não voltaram até agora.

Tudo como era
É sempre importante bater na tecla de que existe uma estagnação bem perigosa em emissoras como Record e Bandeirantes, para não falar de outras menos votadas.

Nenhuma das duas produziu rigorosamente nada nos últimos três meses. Estão só vendo a vida passar lá fora.

Situação conflituosa
E esta é uma situação das mais complicadas para se entender. A Bandeirantes não faz porque alega não ter dinheiro. E criatividade, constata-se, também não.

Na Record, onde o dinheiro sobra e a sua igreja sempre supera toda e qualquer crise - aliás, sempre se dá bem com elas, não há competência em fazer. Complicado.

Quer ver uma coisa?
O que mais se ouve fora e até dentro de algumas TVs são críticas ao “Big Brother”. Há, como contradivulgação, os que se sangram em saúde divulgando números inferiores da sua audiência em relação à edição passada. Tudo bem.

Mas o que fazem ou tentam fazer as concorrentes para servir de opção ao telespectador? O "BBB" está há 15 anos no ar e, pelo menos até agora, rigorosamente nada foi feito para combatê-lo.

Triste panorama
O que se verifica que é a maioria das emissoras, escondendo-se na desculpa da crise, continua só tocando a bolinha de lado.

O ano para elas sempre começou depois do carnaval. Agora está difícil dizer quando irá começar.

Roberto Namanis/SBT/Divulgação
Rachel Sheherazade Imagem: Roberto Namanis/SBT/Divulgação
Não tem nada
Notícias persistentes nas redes sociais dão conta que Rachel Sheherazade, atualmente em férias na Flórida, teria pretensões políticas e estaria até pensando sair candidata a alguma coisa em 2018.

No SBT não se trabalha com esta possibilidade. Lá dentro, segundo se informa, Rachel já falou que não tem essa pretensão e nunca conversou com ninguém ou com qualquer partido sobre este assunto.

Eleições municipais
Os debates entre candidatos às prefeituras das principais cidades do país serão realizados pela Band a partir das 22h.

É o que ficou acertado com os representantes dos partidos, em reunião da última quarta-feira na sede da emissora, em São Paulo.

Na segunda quinzena de março, está previsto um novo encontro, desta vez para definir as regras dos debates. Promessa de novidades no formato.
 
Reta final
Está entre 6 meninas a escolha da protagonista de "Carinha de Anjo", próxima novela do SBT.

Trata-se de uma tarefa das mais complicadas, porque a escolhida tem que ter entre 4 e 5 anos, ser desembaraçada o suficiente e atender as características da personagem.

De qualquer modo
Sabe-se, no entanto, que no máximo em 10 dias, a direção da teledramaturgia do SBT terá que tomar uma decisão.

A escolhida iniciará imediatamente um trabalho de preparação dos mais cuidadosos e com a antecedência que se deseja até o início das gravações.

E aí?
A Bandeirantes tem uma rádio que informa o trânsito, não tem? A 92,1 em São Paulo, não é? Tem até o nome de SulAmérica Trânsito.

Curioso é que na sexta-feira, dia de saída para o feriado prolongado dos paulistanos, os apresentadores, um casal, falavam de lancheira para criança, copinhos de plástico e de outros utensílios domésticos, alguns alvo de maiores considerações porque já estão fora de linha. Trânsito que é bom, só de vez em quando.

Bate – Rebate

• Há muito tempo a Globo não tinha um começo de novela tão bom como está acontecendo com "Êta Mundo Bom!" na faixa das 6...
• ... Além da audiência, acima dos padrões do horário, há o reconhecimento do público para a qualidade do trabalho.
• Gugu Liberato aproveitou sua viagem entre Miami e Orlando para preparar matérias para a reestreia na Record, confirmada para o dia 3.
• Hoje, no JK Iguatemi, em São Paulo, a Record irá promover o lançamento de "Os Dez Mandamentos", o filme.
• A cobertura do carnaval no SBT, direto de Salvador, terá início na sexta-feira, 5...
• ... A Band, ainda em se tratando de carnaval, terá apenas Téo José como representante da sua equipe em Recife...
• ... No mais, em se tratando de microfone, técnica ou produção, só será acionado o pessoal da praça.
• SBT e Globo, em São Paulo, marcaram para hoje a volta das suas equipes de produção.
• Joel Datena, filho do José Luiz Datena, é um nome que interessa ao jornalismo da Rede TV!...
• ... Na Band ele tem feito as folgas do pai no "Brasil Urgente".
• Jorge Kajuru, hoje, em Goiânia, vai passar por cirurgia em uma das vistas.

C'est fini
O programa voltará ao ar domingo, ao vivo, na Band, mas a partir de hoje o "Pânico" intensificará a gravações de matérias entre o Rio e São Paulo.

Fala-se também na possibilidade do seu cenário apresentar inovações.

O "Pânico" já não conta mais com Tiririca, mas anunciou semana passada a volta de Fábio Rabin ao seu elenco.
 
Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

*Colaborou José Carlos Nery

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Topo