PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Flávio Ricco


Flávio Ricco

No Gugu, dono da boate Kiss revela que pensou em suicídio após o incêndio

Sócio da boate Kiss revela em entrevista a Gugu que pensou em se suicidar  - Divulgação
Sócio da boate Kiss revela em entrevista a Gugu que pensou em se suicidar Imagem: Divulgação
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

29/03/2016 07h00

Elissandro Spohr, o Kiko, sócio proprietário da boate Kiss, de Santa Maria (RS), disse em entrevista ao Gugu, que irá ao ar nesta quarta-feira, que pensou em se suicidar depois do incêndio que matou 242 pessoas e feriu outras 680, em 2013.

Num trecho do programa ele diz: “pensava em bater a cabeça numa parede. Pensava em ligar o chuveiro e levar um choque, em morrer de alguma forma, porque pra mim tinha acabado a vida”. Será a primeira vez que ele fala a um programa de TV e foram meses de negociação para conseguir a entrevista.

Ainda sobre o dia da tragédia, ele revela: "Olha, quando eu começo a falar sobre o dia... começa a me dar tremedeira, começa a me dar um mal-estar assim... porque é um som ensurdecedor". 

Na reportagem, Elissandro se defendeu das acusações que sofre pela tragédia que matou 242 pessoas e afirma que a Kiss só estava funcionando porque todos os órgãos responsáveis deram o aval. Ele apresenta sua versão para os fatos, fala sobre a polêmica dos fogos usados dentro da boate e também afirma que tentou suicídio e que sofre ameaças de morte até hoje.

* Colaborou José Carlos Nery

Leia a coluna na íntegra.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Flávio Ricco