Coluna

Flávio Ricco

Ratinho não afasta vereador suspeito de tomar salário dos funcionários

Folhapress
Imagem: Folhapress
Arte/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

*Colunista do UOL

29/03/2016 18h55

O vereador Marco Antônio Ricciardelli, o Marquito (PTB), não teve a sua rotina de trabalho alterada no SBT após o Ministério Público Estadual de São Paulo abrir investigação contra ele por suspeita de ter exigido parte dos salários dos funcionários que trabalham em seu gabinete.

A assessoria do SBT, consultada, informa que "o comediante Marquito continua trabalhando normalmente no 'Programa do Ratinho'". Marquito não participou do programa na segunda-feira(28), e, nos bastidores, algumas pessoas chegaram a falar em afastamento. O SBT nega. Diz que a ausência foi motivada por um rodízio de seus contratados e que ele estará no programa desta terça-feira.

Na emissora parece haver o entendimento que o artista é uma pessoa, e o vereador, outra, completamente diferente, daí não existirem motivos para seu afastamento. Alguns dos seus companheiros de programa, no entanto, revelam que diante dessas denúncias, o mais sensato seria deixá-lo de fora até que o caso seja esclarecido.

Curiosamente, em seu programa de segunda-feira, mas numa referência ao atual cenário político, Ratinho disse que "quem erra tem que pagar, ser preso".

Edson Roberto Pressi, apresentado na Câmara Municipal de São Paulo como assessor, chefe de gabinete e advogado de Marquito, é investigado por participar do suposto esquema. Ele, Marquito e funcionários do gabinete serão intimados a depor.

*Colaboração de José Carlos Nery 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Topo