Topo

Coluna

Flávio Ricco

Globo nem de longe quer se parecer com a Televisa

Cadu Ramos/UOL
Silvio de Abreu, diretor de dramaturgia da Globo Imagem: Cadu Ramos/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

06/04/2016 07h00

Após a Globo definir "A Lei do Amor" como título da novela que vai suceder "Velho Chico" na faixa das 21h, leitores da coluna, viajando, chegaram até a compará-lo ao de dramalhões mexicanos.

Não é nada perto disso.

A Globo tem um padrão de trabalho que em nada se assemelha ao da Televisa, para tanto basta verificar o produto acabado de uma e de outra.

No caso de "A Lei do Amor", que vem por aí, ela "é uma trama romântica, com muito amor, dentro de um universo político", define Silvio de Abreu, número 1 da Teledramaturgia da Globo.

* Colaborou José Carlos Nery

Leia a coluna na íntegra.
 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!