Topo

Coluna

Flávio Ricco

Mulheres desmontam o "Clube do Bolinha" das transmissões esportivas

Reprodução
Joanna de Assis, repórter do SporTV Imagem: Reprodução
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

23/04/2016 07h00

É interessante verificar como, de alguns anos para cá, tantas mulheres se envolveram nas transmissões dos eventos esportivos.

Isto, no passado, era um "Clube do Bolinha" - uma atividade só desenvolvida ou dominada pelos homens.

As mulheres passaram, mais intensamente a partir da década de 90, a ocupar postos importantes no esporte da Globo, Record e Bandeirantes. Regiani Ritter, trabalhando há muito tempo na Gazeta, é considerada a grande precursora.

Nos canais fechados, elas sempre tiveram lugar.

Até mais no passado, em meados dos anos 70, quando ainda existia, a rádio Mulher chegou a montar uma equipe só com mulheres para fazer futebol.

Claudete Troiano e Zuleide Ranieri eram algumas delas, em várias ocasiões contando com Chico Anysio como convidado especial das suas transmissões.

Leia a Íntegra da coluna do Flávio Ricco

*Colaborou José Carlos Nery

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!