Coluna

Flávio Ricco

Programas de entrevistas da TV viraram um grande playground

Ramon Vasconcelos/Rede Globo
Será que é mesmo hora do Jô parar? E cadê a Marília na TV? Imagem: Ramon Vasconcelos/Rede Globo
Arte/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

20/10/2016 07h01

Hoje, em meio a tantos programas de entrevistas, estreados com tanto barulho e celebração, o que mais tem chamado atenção é a superficialidade dos seus apresentadores e até a quase nenhuma importância da maioria dos convidados.

Tudo virou uma grande brincadeira, sem ninguém mais interessado em abordar questões com maior profundidade.

Como requisito primeiro, o convidado tem que ser alguém que aceite entrar na roda e, se for caso, se submeter até ao papel de perfeito idiota. Muito mais show, do que talk.

E isso num país em que já tivemos, Silveira Sampaio, lá no começo, depois Ferreira Netto, Roberto D'Ávila, Marília Gabriela e Jô Soares, todos com excelente base cultural. O quadro atual até assusta um pouco. Parece que não há mais interesse em se conversar a sério.

Vivemos todos, inclusive o mundo da TV, irresponsavelmente num grande playground.

Será que é mesmo hora do Jô parar? E cadê a Marília?

Tricia Vieira/Divulgação/GNT
Pedro Bial comanda bom programa de entrevistas no GNT Imagem: Tricia Vieira/Divulgação/GNT
Ressalva necessária
Destaque-se, em meio a toda essa triste mesmice, a presença de Pedro Bial como rara e honrosa exceção.

O seu programa no GNT é muito bom, conduzido por alguém com bagagem e que sabe perguntar.

Não pode mais
Em tempo de HD, as próprias emissoras deveriam exigir maior qualidade, inclusive dos seus compradores de horários.

Ainda tem muito lixo em cartaz, por parte daqueles que pagam e acham que podem tudo.

Um exemplo
E aí se aquiete a patrulhada porque não se trata de perseguição, mas de algo que foge completamente dos padrões do mundo atual.

Como Band e Rede TV! podem aceitar os programas do R.R. Soares, ainda com aquele festival de barras laterais? Cuidar um pouco mais da qualidade é um dever de todos.

Então é o seguinte
Na segunda-feira que vem, dia 24, sairá uma nova pesquisa sobre o percentual de aparelhos habilitados para receber o digital no Distrito Federal e cidades do entorno.

O seu resultado poderá determinar o desligamento na quarta-feira, 26.

Números de agora
A última pesquisa referente àquela região, realizada em setembro, foi interpretada de maneira diferente pelas TVs, com números que entendem ser de 79%, contra 85% conforme preferem as teles.

A tendência é que o Governo desligue com 90%, três abaixo do que a lei estipula.

O que significa?
Confirmando-se o desligamento em 90%, cerca de 120 mil domicílios serão impedidos de ver televisão, a partir da próxima semana em todo esse grupo de cidades.

Uma medida altamente impopular, ainda que tenha havido, e isso todos assumem, falha grave na distribuição de cerca de 80 mil conversores. E a próxima etapa, em março do ano que vem, será São Paulo. 

Natureza
A Academia de Filmes levou para o Mipcom, em Cannes, dois projetos dedicados à diversidade da fauna e flora brasileira. O primeiro, “Brasil dos Dinossauros”, sobre espécies de dinossauros que viveram no país há milhões de anos, e “Birdwatching Terra Papagalli”, que viajará por 7 biomas em busca de espécies de aves únicas.

O primeiro grande objetivo é encontrar parceiros interessados.

Divulgação
Fernando Pelégio, diretor-artístico do SBT, e Eliana na Mipcom Imagem: Divulgação
Japão é homenageado
A cada ano, a Mipcom presta homenagem a um país, como é o caso do Japão neste 2016, com direito a uma grande área temática.

E onde estão expostos os avanços tecnológicos daquele país, com destaque para a tecnologia 8K.

O outro lado
Os canais da TV paga, em vez do papel de simples repetidoras do que vem de fora, com muito ananás no meio, se saem muito bem quando investem em produções por aqui.

Exemplo da vez: o canal Sony, que já se deu bem com o “Entubados”, do Danilo Gentili, observou crescimento de 517% de audiência com a exibição da versão brasileira do “Negociando com Tubarões”. No ar, com edições inéditas, às quintas-feiras, 21 horas.

Novo logo
A Record, que antes anunciou para 27 de setembro, agora vai lançar sua nova marca no dia 24 de novembro, levada por três motivos:

1º - naquela ocasião, a Globo promovia sua grade para este semestre.
2º - a Record estava envolvida com a produção de debates municipais em suas emissoras.
3º - e está se preparando para lançar o novo “Jornal da Record”, também no dia 24 de novembro, com novidades no cenário, vinhetas...

Só que essa mudança no logo ainda é motivo de muita insatisfação. 

Sem prejuízos
A Gazeta informa que, em todas as mudanças recém-empreendidas, Ronnie Von não teve qualquer redução em seu salário e que a equipe do programa dele, “Todo Seu”, que ele apresenta, foi toda preservada.

Antes assim.

Bate – Rebate
• No debate de terça-feira, no Rio, Crivella e Freixo, UOL, Rede TV! e Veja bateram o recorde como maior transmissão feita no Facebook no Brasil...
• ... O encontro também foi primeiro lugar no Twitter, aqui no Brasil, e terceiro, no mundial...
• ... Os cancelamentos da Record e SBT contribuíram para a obtenção desses números.
• O “Balanço Geral”, em Brasília, observou crescimento de 66% em seus números, após a chegada do Marcão do Povão...
• ... O programa está com uma pegada diferente, saindo mais em defesa dos direitos da comunidade e cobrando providências das autoridades...
• ... Foi para a vice-liderança no horário do almoço.
• Sandra Garcia deixou a HBO e agora está envolvida na produção de uma série voltada para o universo das noivas, “O Tapete Vermelho”...
• ... Além da função de apresentadora, também entrou com empreendedora...
• ... O projeto será apresentado para emissoras de TV, mas também terá sua exibição na web.

C'est fini
No México, exibida na TV Azteca, a nossa “Verdades Secretas” é primeiro lugar de audiência, batendo a série “Yago” da Televisa.
Como se vê, nem o telespectador mexicano está aguentando mais as produções de lá.

Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

*Colaborou José Carlos Nery

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Topo