Coluna

Flávio Ricco

Cauã Reymond pode virar gato na proxima novela de Aguinaldo Silva

Divulgação/TVGlobo
Cauã Reymond está no ar como os gêmeos Yaqub (foto) e Omar em "Dois Irmãos" Imagem: Divulgação/TVGlobo
Arte/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

16/01/2017 07h00

Aguinaldo Silva planeja contar com a participação de Cauã Reymond em sua próxima novela, "O Sétimo Guardião", prevista para estrear em maio de 2018 na Globo.

O autor pedirá sua reserva, e o papel, se for confirmado, é o de um gato. Explicando melhor: em "Guardião", Silva vai retomar o gênero realismo fantástico e a história será ambientada numa cidadezinha de Minas onde tudo pode acontecer.

O personagem é um homem que tem o poder de se transformar em gato. Ou é o gato que vira homem? Mistério!

A sinopse foi inteiramente aprovada pela Globo, os capítulos começam a ser escritos, mas elenco e direção-geral ainda não foram definidos. O diretor Rogério Gomes, o Papinha, está cotado para a produção. Cauã, por sua vez, continua de férias na Globo, acompanhando a exibição de "Dois Irmãos" e se dedicando a projetos de cinema.

*Colaboração de José Carlos Nery    
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Topo