Topo

Coluna

Flávio Ricco

Autor de "Avenida Brasil" diz que escrever novela é coisa "quase desumana"

Tata Barreto/TV Globo
O autor João Emanuel Carneiro Imagem: Tata Barreto/TV Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

19/07/2017 07h00

João Emanuel Carneiro, autor de “Avenida Brasil”, é o entrevistado da série “Donos da História”, neste próximo domingo, às 18h30, no Viva. No programa, dentre outros temas, ele fala também sobre o lado menos glamoroso dessa profissão.

"Ser autor [de novelas] de TV é muito cansativo, pesado, porque são 200 episódios, você trabalha 12 horas por dia, de domingo a domingo. É uma coisa quase desumana”, afirma Carneiro.

E o autor, a exemplo do colega Manoel Carlos, também acha que “escrever novelas é brincar de Deus”.

“Mas [escrever] te dá essa autonomia, se for falar um pouco [sobre] essa onipotência, esse poder divino de poder escolher o que vai acontecer a cada personagem. E ver isso na tela da televisão uma, duas semanas depois de feito, é quase uma coisa lisérgica. Ser autor de televisão é uma grande viagem", compara.

O fato é que todo autor de novela tem opinião parecida com a do João Emanuel.  Sempre se referem ao trabalho pesado, quase desumano e da intensa responsabilidade.

Mas não dizem que são muito bem remunerados, têm uma série de benefícios e que o intervalo entre uma novela e outra chega a ser de três, quatro anos.

*Colaboração de José Carlos Nery

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!