Topo

Coluna

Flávio Ricco

Caso de assédio na Record termina com suspensão e pedido de desculpas

Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

27/11/2017 20h53

Toda a confusão que se estabeleceu no departamento de jornalismo da Record, desde a semana passada, a partir da denúncia de assédio sexual de uma funcionária do portal R7, que recebeu em seu Whats-App uma foto do genital do editor do “SP Record”, terminou pacificamente na tarde desta segunda-feira.

A conclusão, depois se examinar o fato em seus mais diferentes ângulos, é que tudo não passou de um grande mal-entendido, com direito a distribuição de um “comunicado” para encerrar definitivamente o assunto.

Palavra da Record:

“Na semana passada, a Record TV recebeu de uma de suas colaboradoras uma denúncia de assédio. O caso foi levado para a direção de jornalismo, que prontamente tomou as primeiras medidas para que a queixa fosse devidamente apurada.

Após a apuração e em conversa com ambas as partes, ficou esclarecido, de comum acordo, que o caso se tratou de um engano. O funcionário se explicou sobre o ocorrido e pediu desculpas pelo equívoco, que foram aceitas."

Apesar de aceitar como verdadeiras todas as explicações do editor e entender que ele não agiu de forma proposital - mas apenas errou o endereçamento, a direção da Record considerou necessária a suspensão do funcionário das suas funções pelo período de três dias.

*Colaborou José Carlos Nery

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!