Topo

Coluna

Flávio Ricco

"Profissão Repórter" volta com investigação sobre crescimento de milícias

Ramon Vasconcelos/TV Globo
Caco Barcellos, do "Profissão Repórter" Imagem: Ramon Vasconcelos/TV Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

23/04/2018 00h05

“As pessoas têm muito medo, verdadeiro pavor [de falar]”, relata a equipe do Caco Barcellos sobre a dificuldade de fazer qualquer matéria no Rio, hoje, em áreas dominadas por milicianos. Este é o tema que marca a estreia da nova temporada do “Profissão Repórter”, quarta-feira agora, na Globo.

O programa visitou os morros cariocas, para investigar o crescimento das milícias e acompanhou o trabalho do 41º Batalhão da Polícia Militar do RJ, denunciado pela vereadora Marielle Franco, morta a tiros dentro de um carro no dia 14 de março.

Desde o assassinato da parlamentar, Caco e sua equipe têm se dedicado a essa reportagem, buscando respostas que ainda não existem sobre o caso. Os repórteres Erik Von Poser e Danielle Zampollo vão destacar as denúncias que Marielle fazia nas redes sociais.

Outra dupla, Nathalia Tavolieri e Guilherme Belarmino, investiga o crescimento das milícias. Segundo a reportagem, dois milhões de pessoas vivem em áreas dominadas pelos milicianos em 165 comunidades da região metropolitana do Rio de Janeiro.

*Colaborou José Carlos Nery

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!