Topo

Coluna

Flávio Ricco

Roger Flores vai substituir Juninho Pernambucano no esporte da Globo

Roger Flores
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

07/05/2018 17h19

Roger Flores vai substituir Juninho Pernambucano na equipe do Esporte da Globo que cobrirá a Copa do Mundo da Rússia. A Informação foi confirmada pela emissora, após Juninho pedir rescisão de contrato.

O comunicado oficial:

“Na última sexta-feira, dia 4, Juninho Pernambucano solicitou a rescisão de seu contrato de trabalho com o Grupo Globo. Ele se afastará de suas funções como comentarista da Globo e do SporTV para tratar de assuntos pessoais. A Globo aceitou o pedido e agradece a Juninho Pernambucano a importante contribuição na análise dos eventos esportivos que acompanhou como comentarista.
Roger Flores substituirá Juninho Pernambucano na equipe do Esporte da Globo que cobrirá a Copa do Mundo da Rússia”.

A informação que vem, como oficial, é que Juninho Pernambucano pediu demissão da Globo e SporTV para tocar assuntos particulares.

Que a iniciativa de sair partiu dele.

A partir disso, inclusive, foi iniciado um trabalho para substituí-lo na equipe de transmissão da Copa da Rússia. Juninho era um dos nomes confirmados para a cobertura.

Até então, como fato, sabia-se que a sua situação na casa havia se tornado insustentável, especialmente a partir do instante em que fez críticas diretas a setores da imprensa.

O fato é que o Grupo Globo se posicionou rapidamente sobre o assunto e anunciou Roger Flores para o seu lugar.

Entenda o caso:

Juninho Pernambucano vinha ganhando cada vez mais espaço na programação tanto do SporTV quanto da Globo, até em função do processo de integração do Grupo Globo.
Mas sua declaração sobre os setoristas provocou uma enorme polêmica e levou a direção de jornalismo do SporTV a se manifestar durante o programa “Seleção SporTV”.

Há poucos dias, ele comentou a relação conturbada entre o meio-campista Diego, do Flamengo, com os torcedores do time e aproveitou a oportunidade para criticar também os setoristas, profissionais que cobrem o dia a dia dos clubes de futebol:

“Os setoristas são muito piores hoje em dia. Eu sei que eles ganham mal, mas cada um tem o caráter que tem. Se eu sou setorista, o que eu ia fazer: tentar fazer um ótimo trabalho para tentar ir para outra etapa, subir. Parte da imprensa também tem culpa na violência, porque há um excesso de pilha”.

E Juninho não parou por aí: “Já vi isso também de olhar para você, um jogador que é profissional, não tem formação e ganha R$ 100 mil. Tem um cara que está ali, estudou quatro anos, fez de tudo para se formar jornalista, para ser setorista e ganha mal. Talvez ele leva isso em consideração. É difícil você ganhar R$ 3 mil ou R$ 4 mil em uma sociedade e se você não for um cara fera, tem que entrevistar um cara que ganha mais e que você considera ele um ninguém”.

O Grupo Globo reagiu rápido, por meio de comunicado, deixando claro que o comentário em questão não agradou ninguém:

“Há bons e maus profissionais em todas as categorias. Temos mais de 30 setoristas trabalhando hoje no Grupo Globo e eles recebem aqui nossa confiança e solidariedade. Muitas vezes são eles que mais sofrem com o desequilíbrio e a eventual violência dos torcedores. Isso não quer dizer que o Juninho não tenha o direito à sua opinião, que é e continuará sendo livre. Mas é importante fazer esse registro”, destacou o texto lido por André Rizek.

*Colaborou José Carlos Nery