Topo

Coluna

Flávio Ricco

Emanuelle Araújo e Kondzilla recusam novo reality musical da Record

Raquel Cunha/Divulgação/TV Globo
Emanuelle Araújo Imagem: Raquel Cunha/Divulgação/TV Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

22/05/2018 00h05

Convidada para ser a líder, entre os 100 jurados do “Canta Comigo”, Emanuelle Araújo agradeceu, mas não pode aceitar.

Isso porque a cantora e atriz já está totalmente compromissada com a segunda temporada de “Samantha”, série da Netflix.

Se aceitasse a proposta da Record, ela teria a mesma função da ex-Spice Girl, Geri Horner, no formato original “All Together Now”, da BBC. Ou seja, o de comandar o “The 100”, um painel único de especialistas em música de diversos estilos.

Já em “Samantha”, Emanuelle é uma decadente ex-celebridade mirim dos anos 1980, que hoje se apega desesperadamente aos últimos vestígios da fama com planos absurdos para conseguir voltar aos holofotes.

Outro que disse “não” para o “Canta Comigo” foi Kondzilla, roteirista e diretor, dono do maior canal do Youtube Brasil.

Levado por razões parecidas, ele não atendeu ao chamado da Record por estar envolvido com o roteiro de uma nova série, “Sintonia”.

Com apresentação de Gugu Liberato, “Canta Comigo” estreia em 18 de julho, uma quarta-feira.

*Colaborou José Carlos Nery