PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Flávio Ricco


Flávio Ricco

Após 17 anos, Ingra Lyberato volta como traficante às novelas da Globo

Ingra Lyberato como Fátima, sua personagem em "Segundo Sol" - Raquel Cunha / TV Globo
Ingra Lyberato como Fátima, sua personagem em "Segundo Sol" Imagem: Raquel Cunha / TV Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

25/07/2018 00h05

Ingra Lyberato começa a aparecer em “Segundo Sol” no capítulo desta sexta-feira (27) e vai até o fim da história.

Faz a Fátima Garcia, mãe de Narciso (Osmar Silveira) e mulher de Juarez (Tuca Andrada).

Trata-se de uma família de traficantes, que “adota” Manu, Luísa Arraes, cada vez mais entregue às drogas e fora de controle.

Como trabalho consistente, vale lembrar, Ingra estava afastada das novelas da Globo desde “O Clone”(2001).

Só que ela topou fazer participação relâmpago, como uma produtora, em um capítulo de “A Vida da Gente”(2012) – figuração mesmo. Não tinha sequer nome.

Nesses últimos anos, a atriz se dedicou muito ao cinema, teatro, criou cavalos e escreveu o livro Medo do Sucesso, no qual relata memórias da sua carreira e conta como o medo a afastou do universo da TV quando estava em ascensão.

Ela também prepara um novo livro e roteiriza e produz um documentário, “A Vida é da Cor que Pintamos”, sobre a vida e a obra do seu pai, o artista plástico Chico Liberato.

*Colaborou José Carlos Nery 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Flávio Ricco