Topo

Coluna

Flávio Ricco


Jornalista pede demissão após ser impedido de fazer perguntas a Bolsonaro

Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

23/10/2018 11h34

O jornalista Juremir Machado da Silva pediu demissão de um programa de rádio ao vivo após ser impedido de fazer perguntas a Jair Bolsonaro.

O fato aconteceu na manhã desta terça-feira, na rádio Guaíba, em Porto Alegre, que pertence ao Grupo Record.

“Nós podemos dizer que o candidato nos censurou?”, perguntou Juremir Machado ao encerramento de uma entrevista, no programa “Bom Dia com Rogério Mendelski”, comandado pelo apresentador com o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL).

Juremir e outros dois profissionais, Jurandir Soares e Voltaire Porto, acompanharam as declarações do candidato, mas foram impedidos de se manifestar.

De acordo com Mendelski, durante a conversa por telefone, Bolsonaro não soube da presença de outros jornalistas no estúdio.

Jornalista Juremir Machado pediu demissão de rádio em Porto Alegre nesta terça-feira (23) - Reprodução/Facebook
Jornalista Juremir Machado pediu demissão de rádio em Porto Alegre nesta terça-feira (23)
Imagem: Reprodução/Facebook
No entanto, revelou a existência de um pedido prévio. “O silêncio de vocês foi uma condição do candidato”, decretou  Mendelski.  “Ele disse que falaria somente comigo. Não tem censura”, respondeu Mendelski, após um comentário de Juremir.

“Eu achei humilhante e, por isso, estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui por 10 anos”, afirmou Juremir, que, logo em seguida, abandonou o estúdio.

A coluna procurou Juremir Machado, mas ainda não recebeu retorno do jornalista.

*Colaborou José Carlos Nery

Flávio Ricco