Topo

Coluna

Flávio Ricco


Gazeta renova com Universal e praticamente extingue o jornalismo

Vitor Zocarato/TV Gazeta
Joseval Peixoto posa ao lado de superintendente Marinês Rodrigues, durante sua recente contratação Imagem: Vitor Zocarato/TV Gazeta
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

05/11/2018 15h21

A promessa de novas demissões na TV Gazeta se confirmaram na manhã desta segunda-feira. Cerca de 80 profissionais foram dispensados. 

Além do diretor Dácio Nitrini e o editor-chefe Sérgio Galvão, foram dispensados todos os demais componentes da cúpula do jornalismo, comentaristas dos telejornais, inclusive o recém-contratado Joseval Peixoto, e os apresentadores Stella Gontijo e Rodolpho Gamberine, que recebeu a notícia em Paris, em férias..Houve baixas também no esporte e entretenimento.

Tudo isso acontece, como um componente a mais na surpresa, após um restabelecimento de negociações com a Igreja Universal.

A saída da Igreja Universal da TV Gazeta foi só por um mês, outubro.

O antigo contrato terminou em 30 de setembro e a sua programação voltou a ser veiculada, como se nada tivesse acontecido, no dia 1º de novembro.

A IURD, em relação à TV Gazeta, continua ocupando os mesmos horários, 6h às 8h da manhã, 8h às 10h da noite.

Só não existem informações, claro, sobre os valores do antigo e atual contratos.

Post
Imagem: Post
O diretor Dacio Nitrini se despediu dos colegas por meio de uma manifestação em uma rede social:

"Encerro hoje minha atuação profissional na TV Gazeta-SP. Saio da direção do jornalismo com cerca de 25 profissionais demitidos da Fundação Casper Libero por alegadas razões econômicas. Foram quase nove anos de trabalho com uma equipe sempre entusiasmada pelo jornalismo de qualidade da qual tenho orgulho de ter feito parte", declarou o jornalista.

O que se sabe é que a Gazeta acabou com 80% do departamento. Serão mantidas apenas 14 pessoas na redação, para cumprir as exigências da lei.

A Fundação Cásper Líbero culpa a situação econômica do país pelas demissões. Veja o comunicado:

“A Fundação Cásper Líbero comunica que está promovendo uma reestruturação interna com o objetivo de equalizar suas despesas à realidade das receitas do momento e, com isso, preservar seu equilíbrio financeiro e manter os resultados econômicos administráveis. Esta reestruturação tem foco prioritário na TV Gazeta, devido a situação macroeconômica cujos efeitos têm atingido continuamente o setor de comunicações, com uma forte retração no mercado publicitário.

O impacto desta decisão na TV Gazeta inclui a redução substancial da Central de Jornalismo, área que demanda subsídio majoritário da Fundação Cásper Líbero, incompatível com as possibilidades do momento, além de outas reduções em pessoal, colaboradores e contratos de terceiros.

Na programação, serão cancelados os boletins jornalísticos exibidos durante os programas femininos e o Jornal da Gazeta Edição das Dez.

A TV Gazeta informa que seus planos são incrementar a produção de jornalismo o mais breve possível, tão logo a situação econômica permita, com o devido apoio do mercado publicitário.”

*Colaborou José Carlos Nery