Topo

Coluna

Flávio Ricco

Em "O Sétimo Guardião", Adamastor não vai sair do armário

João Cotta/Globo
Adamastor, personagem de Theodoro Cochrane, sofrerá até o fim com o homofóbico Junior (José Loreto) em "O Sétimo Guardião" Imagem: João Cotta/Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

30/11/2018 00h05

Em "O Sétimo Guardião", o "caso" envolvendo Eurico Júnior e Adamastor, personagens de José Loreto e Theodoro Cochrane, por enquanto é apenas de puro ódio. 

E vai continuar assim até o fim.

O filho do prefeito é homofóbico e sempre vai implicar com o fiel escudeiro de Ondina (Ana Beatriz Nogueira).

Nos bastidores da novela, apostava-se na possibilidade de um algo mais com esses tipos de Loreto e Theodoro... Só que não!

Até o fim da trama, eles irão se estranhar, por causa do comportamento de Júnior. 

Além disso, mesmo sendo gay, Adamastor sempre negará sua orientação sexual. 

Não vai sair do "armário" de jeito nenhum. Um direito que ele tem, segundo o autor de "O Sétimo Guardião".   
 

*Colaborou José Carlos Nery