Topo

Coluna

Flávio Ricco


Apesar do desconforto, Globo não pode se desesperar com eventuais derrotas

Divulgação
Logo Globo Imagem: Divulgação
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL

2018-12-23T00:06:00

23/12/2018 00h06

Para quem nunca se acostumou ficar atrás, os problemas de audiência que a Globo vem enfrentando, especialmente nos começos da tarde e noite, e todos diante da mesma concorrente Record, causam certo desconforto. 

Mas também podem ser usados para algumas reflexões, ou provocar a necessidade de alguns movimentos, sem nunca prescindir da qualidade ou deixar de priorizar o nivelamento por cima.

Perder por perder em alguns horários, para a Globo isto já aconteceu em outras oportunidades e o seu mundo não acabou por causa disso. "Aqui Agora", Ratinho na Record ou a novela "Pantanal" foram apenas algumas dessas ocasiões.

Mas que acabaram se superando. A do momento apresenta diferenças, porque não são mais tão pontuais. Se na lista também se incluir a liderança do SBT, em muitos minutos da madrugada, o quadro torna-se mais preocupante.

Considerando a competição sempre saudável, com os efeitos que pode proporcionar, o que se espera é uma reação da Globo aos problemas que ela vem enfrentando. 

E que isto ocorra, como aconteceu de outras vezes, dentro do que estabelece o seu padrão de qualidade

Trabalho na frente

Estabelecida a ordem, com a fila dos seus autores montada, a ordem distribuída na Globo é que toda e qualquer novela só entre no ar com boa frente de capítulos escritos.

Por aí se entenda algo na casa dos 20 ou 30.

Flexibilidade

Mesmo com esta orientação de trabalhar na frente, entre outras razões para permitir trabalho de produção mais apurado, é evidente que todas e quaisquer alterações no roteiro poderão ser feitas a qualquer tempo.

Sempre existem situações a serem contornadas.

Nas mãos dele

No SBT, para o começo deste próximo ano, alguns setores trabalham com a chance do "Focalizando" contar com uma outra edição diária no começo das manhãs.

Possibilidade que Silvio Santos, segundo alguns, já teria deixado escapar em conversas com os seus mais próximos.

Vem cá

Até quando os canais pagos irão insistir com a exibição de determinados filmes?

Se existir ainda alguém interessado em assistir "Velozes e Furiosos", por favor, levanta a mão. Não tem cabimento. Por aí se vê a triste decadência da TV fechada.

Divulgação
O retorno de Vera Fischer ao cinema se dará em “Quase Alguém”, Imagem: Divulgação

Cinema

O retorno de Vera Fischer ao cinema vai acontecer em "Quase Alguém", do diretor Daniel Ghivelder, com início de trabalhos agora em janeiro. O filme fala sobre a busca incansável de uma grande atriz, que vive um grave e intenso drama pessoal, e ao lançar seu livro auto - biográfico "Quase Alguém" tenta a redenção de todos que possivelmente magoou em sua vida, especialmente sua filha.

Roteiro de Sylvio Gonçalves, conta ainda com as participações de Rital Elmor, Eduardo Moscovis, Adriana Garambone, Edwin Luisi, Ana Livia Salém, Sonia Clara e Marcio Rosario.

Possibilidade

Entre os tantos planos levantados pela direção da Band para este próximo ano, existe a ideia de voltar com o programa de entrevistas em todos os finais de noite.

Alguma coisa que possa servir de alternativa ao telespectador, em relação ao que já existe.

Tudo pronto

Formata e Record estão com toda a pré-produção concluída e prontas para dar início nas gravações da série "Jezabel".

Na verdade, trata-se de uma mininovela. De acordo com o plano inicial serão 80 capítulos e é com este número que trabalha a autora Cristianne Fridman. Gravações no Marrocos, primeiro, e depois nos estúdios de Paulínia.

Dando a nota

No filme e série da Hebe Camargo, produção da Globo, entre seus vários destaques, a atuação de Marco Ricca como Lélio Ravagnani, um dos maridos dela, é destacada por todos.

Uma montagem de personagem que foi nos detalhes. Até na forma, voz rouca, de falar.

E o detalhe

Se quase uma dezena de grandes atrizes se submeteram a testes para viver Rita Lee no cinema, na série e filme da Hebe ela será interpretada por Camila Morgado.

As duas, Hebe e Rita, sempre tiveram uma amizade muito próxima. E, isto, desde os tempos de Record.

Bate - Rebate

*    Globo vai aumentar cada vez mais a produção de programas de temporada...
*    ... É um projeto que agrada a sua direção, sempre com boas perspectivas de audiência e faturamento...
*    ... Novos horários da grade serão destinados a eles.
*    Fernanda de Freitas é outra daquelas atrizes que tudo que faz, faz bem...
*    ... Em "O Sétimo Guardião", como Louise, não está sendo diferente.
*    Band continua avaliando o melhor momento para o lançamento de um novo jornal no começo das manhãs...
*    ... É um projeto que já andou, já parou e voltou a andar.
*    O "The Four", da Xuxa, para a televisão da Argentina, também será gravado aqui no Brasil...
*    ... A ideia da Endemol é usar a mesma estrutura na produção para os dois países.

*Colaborou José Carlos Nery