PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Flávio Ricco


Flávio Ricco

Canal de agronegócios da Band enfrenta dificuldades

A jornalista Lilian Munhoz, que apresenta o Jornal Terraviva - Reprodução / Instagram
A jornalista Lilian Munhoz, que apresenta o Jornal Terraviva Imagem: Reprodução / Instagram
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

21/01/2019 00h05

O Terra Viva, pertencente ao Grupo Bandeirantes, demitiu mais 14 pessoas no fim da última semana.

Sobraram alguns poucos, o suficiente para manter a emissora no ar.

O veículo é um canal de agronegócios, inaugurado em 23 de março de 2005 e tem em sua grade telejornais voltados ao setor da pecuária com reportagens especiais realizadas em todo o Brasil, programas de entrevistas e debates com técnicos de diversas áreas, entre outros.

A programação também investe em transmissão de leilões ao vivo, presenciais e virtuais, atingindo produtores rurais e telespectadores ligados direta ou indiretamente ao setor.

Por outro lado, o Grupo Band passa por um processo de reestruturação que parece não terminar nunca e sinaliza que este também será outro ano muito complicado, sem perspectivas de brigar por melhores posições em todos os seus departamentos.

Tudo isso, reflexo de apostas erradas de um passado não tão distante, que ainda estão custando bastante caro. 

O Terra Viva é só mais um detalhe entre tantos. 

*Colaborou José Carlos Nery
 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Flávio Ricco