PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Flávio Ricco


Flávio Ricco

Globo acabou com o "Vídeo Show" bem fora de hora

Miguel Falabella colocou seu nome na história do "Vídeo Show" - Imagem/TV Globo
Miguel Falabella colocou seu nome na história do "Vídeo Show" Imagem: Imagem/TV Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL

23/02/2019 00h05

Hoje, o que mais existe é programa de fofoca, em quase todo lugar: SBT, Record, Rede TV!, Gazeta e Bandeirantes. 

Alguns em mais de um horário, vale lembrar.

E o curioso é que todos falando basicamente das produções da Globo e do pessoal de lá: atores, apresentadores, jornalistas...

Seria até o caso de se perguntar para quem essa audiência deveria ser contabilizada.

Por estas e outras, será que foi mesmo uma boa, na hora certa, a decisão da emissora em tirar o "Vídeo Show" do ar?

Trata-se de uma discussão que não deve acabar tão cedo, ainda mais porque só ela, Globo, possui condições - pelo volume de produção e elenco - de fazer bem um programa com tais características.

O "Vídeo Show", sacado em janeiro, completaria 36 anos no dia 20 de março e muita gente na casa torce para que volte à TV no formato de programa diário. 

*Colaborou José Carlos Nery
 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Flávio Ricco