PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Flávio Ricco


Flávio Ricco

Aguinaldo Silva decide matar Guardiões em escala de serial killer

Bruno Gagliasso em cena de "O Sétimo Guardião", que agora terá uma série de assassinatos - Estevam Avellar/TV Globo
Bruno Gagliasso em cena de "O Sétimo Guardião", que agora terá uma série de assassinatos Imagem: Estevam Avellar/TV Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

07/03/2019 00h05

Há poucos dias, por aqui, foi antecipada a informação sobre a morte de Joubert Machado, personagem de Milhem Cortaz em "O Sétimo Guardião". 

Na verdade é isso e muito mais! Logo depois do capítulo 124, os guardiões da trama começam a ser mortos, misteriosamente, um a um. O responsável pelo massacre só será revelado na última semana da novela. 

Antecedendo esta onda de assassinatos, haverá outro acontecimento importante, estopim de tudo. 

Olavo (Tony Ramos) manda explodir o reservatório de água da cidade. Falta água, e Eurico (Dan Stulbach), "mancomunado com ele", diz ao povo onde matar a sede: na fonte milagrosa! 

Neste momento, acontece uma invasão ao casarão e Gabriel (Bruno Gagliasso) é ferido. Mas quando todos se preparam para pegar a água, a fonte para de jorrar... E, a partir daí, os guardiões começam a ser mortos.

Dentre outras consequências, este é só mais um forte indício também de que Júnior (José Loreto) poderá terminar a novela com Luz (Marina Ruy Barbosa). 

*Colaborou José Carlos Nery
 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Flávio Ricco