Topo

Coluna

Flávio Ricco


Aguinaldo Silva decide matar Guardiões em escala de serial killer

Bruno Gagliasso em cena de "O Sétimo Guardião", que agora terá uma série de assassinatos - Estevam Avellar/TV Globo
Bruno Gagliasso em cena de "O Sétimo Guardião", que agora terá uma série de assassinatos Imagem: Estevam Avellar/TV Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

07/03/2019 00h05

Há poucos dias, por aqui, foi antecipada a informação sobre a morte de Joubert Machado, personagem de Milhem Cortaz em "O Sétimo Guardião". 

Na verdade é isso e muito mais! Logo depois do capítulo 124, os guardiões da trama começam a ser mortos, misteriosamente, um a um. O responsável pelo massacre só será revelado na última semana da novela. 

Antecedendo esta onda de assassinatos, haverá outro acontecimento importante, estopim de tudo. 

Olavo (Tony Ramos) manda explodir o reservatório de água da cidade. Falta água, e Eurico (Dan Stulbach), "mancomunado com ele", diz ao povo onde matar a sede: na fonte milagrosa! 

Neste momento, acontece uma invasão ao casarão e Gabriel (Bruno Gagliasso) é ferido. Mas quando todos se preparam para pegar a água, a fonte para de jorrar... E, a partir daí, os guardiões começam a ser mortos.

Dentre outras consequências, este é só mais um forte indício também de que Júnior (José Loreto) poderá terminar a novela com Luz (Marina Ruy Barbosa). 

*Colaborou José Carlos Nery
 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Flávio Ricco