Topo

Coluna

Flávio Ricco


Série da Globo sobre médica drogada começa a ser gravada em São Paulo

Letícia Colin, no papel de uma médica, será a protagonista da série "Onde Está Meu Coração" - AgNews
Letícia Colin, no papel de uma médica, será a protagonista da série "Onde Está Meu Coração" Imagem: AgNews
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

20/05/2019 00h05

Começaram em São Paulo as gravações de "Onde Está Meu Coração", série original da Globo para sua plataforma de streaming, a Globoplay, protagonizada por Letícia Colin e ainda sem previsão de lançamento.

A atriz, hoje uma das mais requisitadas da casa, agora interpreta Amanda, uma brilhante médica da classe média alta, viciada em crack.

O roteiro é assinado por George Moura e Sérgio Goldenberg, que retomam a parceria com Luísa Lima (diretora artística) e José Luiz Villamarim (supervisão artística) - quarteto responsável por trabalhos como "O Rebu", "Onde Nascem os Fortes" e "Amores Roubados".

A trama

"Onde Está Meu Coração" é, antes de tudo, uma história de amor e superação, que se passa em uma São Paulo dos dias atuais. Em 10 episódios, o mergulho vertiginoso de doutora Amanda no mundo da dependência química.

Médica por vocação e por grande admiração ao pai, David (Fábio Assunção), também médico, seu idealismo e autoexigência a sufocam, a cada dia que passa, na emergência do hospital em que trabalha, deixando-a fragilizada.

O casamento com Miguel (Daniel de Oliveira) passa por um momento de crise. O pai, David, a mãe, Sofia (Mariana Lima), e a irmã, Julia (Manu Morelli), a admiram, mas sofrem com as turbulências provocadas por seu desequilíbrio emocional que a empurram para o caminho das drogas.

Porém, com o apoio obstinado de sua mãe, ela lutará para voltar a ser quem sempre sonhou e tentar entender como e por que foi tão fundo no seu abismo.

"Temos consciência de que as redes afetivas, de familiares e de amigos têm a capacidade de salvar as pessoas, e esse é o fio condutor para contar essa história tão intensa", comentam seus autores.

"Vamos falar de vidas em família, sem vilanias, e afetos que se constroem e podem ser destruídos por escolhas individuais, mas que afetam todos que estão próximos", completa Luísa Lima.

Também no elenco Camila Márdilla, Ana Flávia Cavalcanti, Michel Melamed, Cacá Carvalho, Rodrigo Garcia, Rodrigo dos Santos, Bárbara Colen, entre outros.

*Colaborou José Carlos Nery