PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Flávio Ricco


Bastidores da Pan: Marco Antonio Villa suspenso e Moura Brasil deve sair

Marco Antonio Villa corre o risco de nova demissão na Pan - Divulgação/Jovem Pan
Marco Antonio Villa corre o risco de nova demissão na Pan Imagem: Divulgação/Jovem Pan
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

12/02/2020 19h54

Resumo da notícia

  • Consultado, CEO da Pan se manifesta
  • Medidas são dadas como certas por seus funcionários
  • Causa seriam críticas ao governo Bolsonaro
  • Villa é afastado após pouco mais de um mês do seu retorno à Pan

Mais uma vez a Jovem Pan volta aos noticiários por decisões tomadas em seus bastidores.

De acordo com informações que circularam desde o começo da tarde de hoje, Marco Antonio Villa foi suspenso da programação, com o risco de uma nova demissão.

O que se sabe é que Villa ainda não foi comunicado de nada.

Vale lembrar que, após rápida passagem por uma rádio do Grupo Band (ficou apenas quatro meses), o comentarista voltou a integrar a equipe do "Jornal da Manhã" no dia 6 de janeiro.

Felipe Moura Brasil, por sua vez, também irá deixar a direção de jornalismo.

Consta ainda que críticas feitas ao governo de Jair Bolsonaro teriam provocado essas decisões.

Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho, Tutinha, presidente da Pan, falou com a coluna sobre os dois casos:

"O Felipe [Moura Brasil] não foi demitido. Ele não quis renovar o contrato que acaba dia 24. Não era compatível trabalhar na revista Crusoé, apresentar programa e ser diretor de jornalismo. Agora com a TV Jovem Pan (a Panflix) tem que ter dedicação total e isso não era compatível. Pedi para ele ficar no programa "Os Pingos nos is" e estou esperando a decisão final dele".

E quanto a situação de Marco Antonio Villa, também se manifestou:

"O Villa ficou nervoso e brigou com o Constantino que também brigou com o Villa e aí ferrou tudo. Gosto muito do Villa, tanto que o convidei para voltar. Estou pensando num novo programa que ele possa apresentar. Mas só em março, porque agora é Carnaval e ainda estamos decidindo sobre os novos programas que estrearemos em 2020".

Na verdade, o ambiente na Pan já vinha tenso desde o último dia 7, conforme relatou o UOL. Na ocasião, os comentaristas Villa e Rodrigo Constantino tiveram uma discussão acalorada durante o "Jornal da Manhã".

Na troca de acusações, Constantino disse que "até um papagaio repete datas", ao criticar argumentos do colega, que retrucou dizendo que ali não "é o programa do Ratinho".

Eles comentavam os planos de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, de deportar brasileiros que entrarem de forma ilegal no país. Villa fez um longo comentário citando datas e fatos sobre nazismo e Segunda Guerra Mundial.

Em certo momento, Villa disse que iria terminar seu comentário por conta dos limites de tempo, e Constantino provocou: "Até por que se perdeu bastante no raciocínio, não tinha muito a ver com o que a gente estava debatendo em pauta".

A partir daí, começou a discussão. "Memorizar datas não é fazer análise, até um papagaio repete datas", disse Constantino. Villa perdeu a paciência: "Isso aqui não é o Programa do Ratinho. Eu me recuso a continuar. Me desculpem, eu esperava que a empresa tomasse uma atitude. Esse sujeito... Eu não vou continuar a dialogar com esse elemento, por que não é possível ter diálogo".

*Colaborou José Carlos Nery

Flávio Ricco