PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Flávio Ricco


Cátia Fonseca entra em quarentena na Band e fará programa de sua casa

Cátia Fonseca passa a apresentar Melhor da Tarde de sua casa  - Divulgação/Band
Cátia Fonseca passa a apresentar Melhor da Tarde de sua casa Imagem: Divulgação/Band
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL

20/03/2020 20h15

Resumo da notícia

  • Cátia apresentará Melhor da Tarde diretamente de sua casa a partir de segunda-feira
  • Decisão foi tomada hoje e visa proteger profissional do coronavírus
  • Grupo Band definiu cartilha contra o Coronavírus

O avanço do coronavírus continua provocando mudanças na nossa televisão e levando os canais a adotarem uma série de medidas para proteger seus profissionais da pandemia.

Agora, por exemplo, foi decidido que Cátia Fonseca não apresentará mais o programa "Melhor da Tarde" dos estúdios da Band no Morumbi. Trata-se de uma medida de prevenção contra a doença.

Ela fará esse trabalho diretamente da sua casa, ao vivo, a partir de segunda-feira. Para tanto, toda uma estrutura será montada na residência da apresentadora para viabilizar a transmissão.

O detalhe, como pede o momento, é que serão pouquíssimas pessoas envolvidas, no máximo 3, incluindo a Cátia, para viabilizar as exibições.

Foram dispensados dessa operação vários profissionais, inclusive da parte técnica. A ordem é trabalhar com o mínimo possível de pessoas no ambiente, para evitar problemas com o coronavírus.

Haverá uma estrutura enorme da Band, mas sem a necessidade de entra e sai. A primeira hora do programa será gravada e a segunda, ao vivo.

Cátia vai procurar fazer da sua casa o que já realiza nos estúdios da Band, mas também entrevistas por Skype, noticiário dos famosos, maquiagem, além de tudo o que o pessoal que está de quarentena realiza atualmente.

Em tempo, o Grupo Band definiu uma cartilha de ação contra o coronavírus, que pode ser conferida a seguir:

"O Grupo Bandeirantes de Comunicação ampliou no início desta semana as ações de seu Comitê Corporativo de combate ao coranavírus com o objetivo de garantir a saúde e o bem-estar de seus colaboradores em todas as suas empresas no país. Em todos os estados nossas emissoras estão implementando ações preventivas e tomando decisões adequadas e informando ao Comitê Corporativo criado. Até o momento nenhum profissional foi diagnosticado com a Covid-19.

Entre as ações em andamento, em São Paulo foi reforçada a equipe de limpeza. Mais pessoas agora atuam nas áreas comuns, como elevadores, corrimões, escadas, banheiros e estações de trabalho. Foram adquiridos só em nossa sede 1.500 frascos de álcool gel, 1.000 unidades de desinfetante hospitalar e aerossol, 200 borrifadores e 1.800 máscaras.

Também estão sendo realizadas várias palestras presenciais conduzidas pelo médico coordenador da empresa para os colaboradores que continuam atuando na sede do Grupo em São Paulo, além da divulgação de comunicados diários com orientações de conduta.

Mais de 200 profissionais estão atuando de forma remota (home office) bem como aqueles com mais de 60 anos.

A exposição da equipe de jornalismo foi reduzida. Os repórteres não vão mais até a emissora, salvo casos excepcionais. Eles são pegos em casa, gravam na rua e voltam para suas residências. Os produtores seguem trabalhando em home office. Editores estão em regime de plantão e o número de pessoas no switcher foi reduzido: os editores-chefes passaram a coordenar fora do ambiente mais confinado. O número de pessoas nos estúdios também foi reduzido, ficando apenas aqueles que são essenciais.

Entre as próximas medidas implementadas pelo Comitê estão o reforço da conscientização e orientação dos profissionais sobre medidas preventivas e profiláticas, a ampliação do número de profissionais em home office, disponibilização de linha hotline do Plano de Saúde e a antecipação da aplicação das vacinas antigripe para colaboradores e seus dependentes".

*Colaborou José Carlos Nery

Flávio Ricco